Especialista alerta para aumento no número de casos de dengue e orienta sobre como se proteger

A quinta-feira (19) é marcada pelo Dia Nacional de Combate ao mosquito Aedes Aegypti, transmissor da dengue, zika e chikungunya. A data serve de alerta à população sobre a importância da eliminação dos criadouros. No verão, há uma intensificação das campanhas por conta da alta proliferação do mosquito, mas ações de sensibilização devem ocorrer ao longo de todo o ano.


Fernando Bernardini, gerente de desenvolvimento de soluções da Bayer, explica quais cuidados a população pode tomar para controlar a proliferação do mosquito.

"É preciso evitar água parada, em qualquer época do ano, por isso, é importante ficar atento àquele vasinho de planta que acabou de ser regado, manusear e descartar o lixo da forma correta vedando bem os sacos, manter garrafas de boca para baixo e furar e eliminar latinhas, tapar ralos, manter o quintal de casa limpo, entre outras medidas que impeçam o acúmulo de água e de sujeiras", esclarece.


O especialista reforça que os meses mais quentes exigem cuidados redobrados em relação às infestações e atenção da população no controle de criadouros do Aedes Aegypti. Segundo Bernardini, quando conseguem entrar nas casas, essas pragas costumam ficar em ambientes baixos e sem exposição solar, como atrás dos móveis, portas, cortinas e embaixo de mesa.


Aumento

Em 2020, o número de casos divulgados pelo Ministério da Saúde à Organização Panamericana de Saúde até a semana 40 do ano é de 1,4 milhão de notificações de dengue
.

Embora a dengue não tenha relação direta com o novo coronavírus, a existência de duas epidemias em paralelo, uma por vetor, no caso da Aedes Aegypti e a outra por transmissão pelo ar, a Covid-19, em um mesmo momento é preocupante. "Por isso, a mudança de hábito é tão importante e é preciso conscientizar a população", finaliza Fernando Bernardini.