Advogado da família do pastor Anderson do Carmo registra ocorrência por ameaça

O advogado que representa a família do pastor Anderson do Carmo, Ângelo Máximo, registrou mais uma ocorrência por ameaça na Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSG). Ele alega que essa foi a sétima vez que foi ameaçado.

O caso mais recente ocorreu na audiência da última sexta-feira (13), dentro do processo que investiga a morte do pastor Anderson, cuja acusada de ser a mandante é a deputada federal Flordelis. Segundo Máximo, um homem o teria encarado e feito um gesto de arma com a mão, seguido de um sinal de positivo com a cabeça.

Segundo o advogado, a suspeita é de que o autor da ameaça seja um segurança de Flordelis:

“Eu passei a me preocupar com essa atitude no final da audiência quando meu amigo me confidenciou que foi feito por seguranças dela. Por isso procurei a DH e fiz a ocorrência. A investigação está requisitando as imagens do fórum junto ao Tribunal de Justiça para identificar a pessoa. Eu protocolei os dois ofícios. As imagens serão entregues na DH.”

Antes, afirma Ângelo Máximo, ele já havia sofrido seis ameaças, incluindo uma vez, em janeiro deste ano, quando um motociclista parou em seu lado na rua e avisou para que “tomasse cuidado por estar lidando com gente grande”. Segundo ele, o episódio foi registrado na 74ª Delegacia de Polícia de Alcântara, e, desde então, não haviam ocorrido mais ameaças.

O advogado de Flordelis também comentou o caso. Por meio de nota, Anderson Rollemberg citou um “circo” de Ângelo Máximo:

“Cada pessoa deve responder por seus atos. Portanto se alguém o ameaçou na audiência, caberá o advogado denunciante primeiramente provar que foi ameaçado, e depois provar que foi por mando da deputada. Tudo um verdadeiro circo desse advogado”.



Saiba mais sobre a audiência da última sexta-feira (13)