Perícia do INSS por telemedicina começa na próxima semana Os atendimentos de perícias médicas com uso da telemedicina ocorrerão a partir da próxima segunda-feira (16) até o dia 31 de janeiro de 2021. Este primeiro momento será uma fase piloto que identificará a possibilidade de possíveis ajustes.

De acordo com a Secretaria Especial de Previdência e Trabalho, o protocolo da experiência piloto foi aperfeiçoado para dar segurança ao ato pericial dos peritos médicos federais, que ficam autorizados a realizar perícias médicas por telemedicina, durante o período de enfrentamento da pandemia de Covi-19. A medida foi tomada em cumprimento à decisão do Tribunal de Contas da União (TCU).

“A Secretaria Especial de Previdência e Trabalho e o Instituto Nacional do Seguro Social realizaram reuniões com o Conselho Federal de Medicina e a Associação Nacional de Medicina do Trabalho para aperfeiçoar o protocolo e dar cumprimento à decisão do tribunal”, informou a secretaria.

De acordo com a secretaria, houve consenso entre os órgãos sobre a necessidade de se promover ajustes no protocolo formalizado pela Subsecretaria da Perícia Médica Federal e INSS no dia 7 de outubro, especialmente no que diz respeito à atuação do médico do trabalho.

A secretaria informou ainda que as entidades trabalharam no roteiro de procedimentos.

O INSS disponibilizará às empresas, por meio eletrônico, o Termo de Adesão de Participação da Experiência Piloto de Realização de Perícias Médicas com Uso da Telemedicina (Pmut), a partir de hoje (09).

Uso da telemedicina antes da pandemia
A telemedicina já era usada mesmo antes da pandemia e é reconhecida pela Organização Mundial da Saúde desde a década de 1990.

Ela está presente em hospitais, clínicas, consultórios, ambulâncias e até no auxílio a bases humanitárias em regiões inóspitas ou de guerra.

Ela tornou possível a transmissão e o compartilhamento de informações médicas a quaisquer distâncias, com segurança e melhorias também na qualidade do atendimento, a partir do apoio das Tecnologias da Informação e Comunicação (TICs).

Hoje, a telemedicina tomou maiores proporções diante das necessidades causadas pela pandemia do novo coronavírus.