Felipe Neto é indiciado por corrupção de menores A Delegacia de Repressão a Crimes de Informática (DRCI) indiciou o youtuber e influenciador digital Felipe Neto por corrupção de menores.

Os investigadores afirmam que Felipe Neto é suspeito de divulgar material impróprio para crianças e adolescentes em seu canal do Youtube. Segundo a polícia, o youtuber não teria limitado a classificação etária dos vídeos que teriam “conteúdo e linguajar inapropriado para menores”.

A Polícia Civil do Rio informou ainda que o caso chegou até a delegacia após o recebimento de uma denúncia anônima levada ao Ministério Público do Rio. Os promotores pediram então a investigação do caso e o delegado optou pelo indiciamento.

Para a polícia, Felipe Neto teria cometido crime previsto no artigo 244B do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). "Corromper ou facilitar a corrupção de menor de 18 (dezoito) anos, com ele praticando infração penal ou induzindo-o a praticá-la". A pena é reclusão de um a quatro anos, em caso de condenação.

Pelas redes sociais, o influenciador digital se disse tranquilo.

“Faço questão de divulgar eu mesmo: Baseado em denúncias caluniosas feitas pela articulação do ódio bolsonarista, um delegado decidiu me indiciar sem apurar nada ou fazer qualquer investigação. Confiamos inteiramente na justiça. Já esperávamos isso e estamos 100% tranquilos", escreveu.

Em nota compartilhada na publicação, Felipe Neto ressalta que "prestou todos os esclarecimentos necessários" e que está "confiante no poder Judiciário" pois segue "convicto e tranquilo de que nunca praticou crime algum".

A ministra Damares Alves compartilhou a notícia em suas redes sociais, lembrando que Felipe Neto pode pegar até 4 anos de prisão. Damares também deixou um recado.

“E que fique o alerta para todos que neste país tem defensores da infância”.