Pix será um sistema seguro, mas passível de fraude pelo fator humano

O Pix, novo sistema de pagamentos do Banco Central já está ativo para alguns usuários selecionados, em fase de testes. A nova forma de pagamento, que vai reduzir para 10 segundos a espera para receber transferências bancárias terá várias barreiras de segurança para impedir ataques e invasões, mas seu uso inspira cuidados.

Similar ao que já ocorre em transações realizadas por TED ou DOC, no Pix o usuário também precisará fornecer ou recolher alguns dados para fazer os pagamentos. Daniel Almendra, analista do Departamento de Tecnologia da Informação do Banco Central, aponta que é esse ponto que inspira cuidados contra fraudes.

Segundo Almendra, a principal forma que golpistas podem se aproveitar é se passando por alguma empresa, instituição financeira ou mesmo um amigo ou conhecido, pedindo que valores sejam enviados para uma determinada chave do Pix.

Na prática, a ação seria muito parecida com o que já ocorre com falsos boletos ou débitos. A diferença é que com o Pix, os fraudadores podem facilmente gerar uma chave ou um código QR aleatórios. Nesse caso, uma pessoa desavisada poderia, sem saber, transferir dinheiro para um criminoso.

Por isso, Daniel aponta que será importante ao consumidor prestar muita atenção na tela de confirmação que aparecerá antes da finalização de todos os pagamentos. É ali que o usuário terá acesso aos dados do recebedor e poderá, após revisão, ter certeza de que não está tendo seu dinheiro desviado por fraudadores.

Segurança das chaves

Uma dúvida comum sobre o Pix é se não pode ser perigoso compartilhar chaves como CPF, email ou número de telefone. Porém, o Banco Central esclareceu que as chaves não são como senhas, ou seja, ninguém poderá acessar sua conta a partir desses dados.

Ainda, as chaves só servirão para receber quantias. Para enviar, seguem valendo os mesmos procedimentos de segurança das instituições financeiras, como acesso ao aplicativo da conta bancária por meio de senha, impressão digital, entre outros possíveis mecanismos.

Pix chega para todos no dia 16

O Pix será lançado no próximo dia 16 para todo o público que se inscrever e registrar suas chaves, enquanto que a fase de teste do novo sistema de pagamentos do Banco Central já está em curso desde a última terça-feira (3). A promessa é de que as transferências bancárias sejam feitas 24 horas por dia e concretizadas em até 10 segundos.