Polícia austríaca monta megaoperação para prender atiradores Pelo menos duas pessoas morreram após uma série de ataques nesta segunda-feira (02) na região central de Viena, capital da Áustria. Um dos atiradores também foi morto em confronto com a polícia. O governo austríaco classificou o ocorrido como um "hediondo ataque terrorista". Várias pessoas ficaram feridas — mais cedo, o prefeito de Viena, Michael Ludwig, falou que 15 feridos estavam sendo atendidos em hospitais da cidade, e que 7 deles estavam em estado grave.

De acordo com a Polícia de Viena, o ataque foi realizado por diversas pessoas armadas com fuzis, e houve disparos em ao menos seis pontos da cidade. Uma megaoperação policial foi colocada em prática, com suspensão de parte do transporte público e bloqueio de diversas ruas.

O ministro do Interior austríaco, Karl Nehammer, afirmou que o incidente se trata de um ataque terrorista. "Até o momento eu posso confirmar que acreditamos ser um atentado terrorista", disse o ministro à emissora austríaca ORF.

O ataque ocorreu na região de Inner City, na tarde desta segunda-feira (2) —20h no horário local. Policiais e terroristas chegaram a trocar tiros.

Oskar Deutsch, presidente da Sociedade Religiosa Israelita na Áustria, afirmou em seu perfil no Twitter que a sinagoga localizada nas imediações do local do ataque não chegou a ser invadida. Há a suspeita de que o ataque tivesse o local como um dos alvos.

"Não se pode dizer no momento se o templo da cidade era um dos objetivos. O certo, porém, é que tanto a sinagoga de Seitenstettengasse quanto o prédio de escritórios do mesmo endereço não estavam mais em funcionamento e fecharam no momento dos primeiros tiros", escreveu.

O chanceler da Áustria, Sebastian Kurz, definiu o incidente como um "hediondo ataque terrorista" e prestou condolências às vítimas e seus familiares. Além disso, agradeceu os policiais e socorristas que atuam para auxiliar a população de Viena.

Kurz ainda afirmou que enviou as Forças Armadas para assumir o patrulhamento de Viena, enquanto a polícia local se dedica às buscas pelos responsáveis pelo ataque.