Ricardo Salles nega ter chamado Rodrigo Maia de Nhonho O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, negou nesta quinta-feira (29) que tenha atacado o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, e disse que sua conta no Twitter teria sido usada indevidamente por outra pessoa.

"Fui avisado há pouco que alguém se utilizou indevidamente da minha conta no Twitter para publicar comentário junto a conta do Pres. da Câmara dos Deputados, com quem, apesar de diferenças de opinião sempre mantive relação cordial", publicou Ricardo Salles na manhã desta quinta-feira.

Na noite de quarta-feira (28), cinco dias após Maia dizer que o ministro estava "destruindo o próprio governo", Salles chamou o presidente da Câmara de "Nhonho", personagem gordinho e imbecilizado do seriado Chaves, da TV mexicana.  A publicação foi apagada e logo depois a conta do ministro no Twitter saiu do ar.

Pouco depois da nova postagem, a conta de Salles no Twitter foi apagada. Questionado se foi ele quem apagou a conta ou se o perfil foi invadido, o ministro respondeu: "Fiz o procedimento de segurança". Em Fernando de Noronha, Salles disse que vai ver "se alguém acessou" o perfil.

O posicionamento de Maia e de outros membros do Legislativo, como Davi Alcolumbre, presidente do Senado, foram dados após Salles se referir ao ministro da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos — responsável pela articulação política do governo—, como "Maria Fofoca". Os ministros fizeram as pazes, mas o caso repercutiu entre os parlamentares.

Alcolumbre e lideranças partidárias e do governo saíram em defesa de Ramos e elogiaram o trabalho do ministro. Já o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, foi mais contundente nas críticas e disse que Salles, "não satisfeito em destruir o meio ambiente do Brasil, agora resolveu destruiur o próprio governo".

Em nota, o Ministério do Meio Ambiente disse que já foi feito contato com Maia para esclarecer o ocorrido:

"O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, já encaminhou mensagem diretamente ao Presidente da Câmara, Rodrigo Maia, explicando que não publicou tal mensagem e que vai apurar a utilização indevida de sua conta."