Reportagem da Globo insiste em mostrar pacientes em condições vulneráveis e leva pedrada

Enquanto filmava pacientes colocados em um pátio do Hospital Federal de Bonsucesso, na Zona Norte do Rio de Janeiro, uma equipe de reportagem do telejornal RJTV, da Globo, recebeu pedradas.

Cerca de 200 pacientes foram transferidos do prédio 1 do hospital, que foi atingido hoje por um incêndio. Mas enquanto aguardavam para ocupar outras unidades do hospital, alguns foram colocados na parte externa. Sem respeitar a privacidade dos pacientes, vestidos com trajes do hospital, o repórter Guilherme Peixoto pedia ao seu cinegrafista para fazer imagens ao vivo. Um médico chegou a pedir para que não filmassem, mas o apelo não foi atendido.

Um rapaz, que parecia ser acompanhante de um paciente, acabou atirando pedras em direção à equipe de reportagem que fazia as imagens através de uma grade.

Após a insistência da Globo em filmar pessoas em condições vulneráveis, médicos orientaram funcionários a preservarem a privacidade dos pacientes com uma cortina.



PACIENTE COM COVID-19 MORRE DURANTE TRANSFERÊNCIA

 



Transferências

De acordo com o Hospital Federal de Bonsucesso, a brigada de incêndio da unidade removeu 162 pacientes da enfermaria do prédio 1 para o prédio 2 até a chegada do Corpo de Bombeiros. Vinte e cinco pacientes foram transferidos para sete unidades de saúde. 



Quatro pacientes foram levados para Hospital de Campanha do Rio Centro. Outros oito pacientes com covid-19 foram remanejados de unidade: quatro para Hospital de Acari e quatro para o CER Leblon. O restante foi levado para Hospital Evandro Freire, Hospital Getúlio Vargas, Hospital Souza Aguiar, Hospital Fernando Magalhães e Hospital Pedro Ernesto.


Siga-nos