Vacina da Oxford tem forte resposta imune em idosos

A Universidade de Oxford e o laboratório Astrazeneca anunciaram nesta segunda-feira (26) que a vacina que estão desenvolvendo contra a covid-19 induziu "uma forte resposta imune" em idosos durante testes de fase 2 realizados no Reino Unido. Os resultados preliminares serão publicados "nas próximas semanas" em uma revista científica. Antes, já havia sido comprovada a mesma eficácia em voluntários jovens.



"É promissor observar as respostas imunológicas semelhantes entre idosos e jovens adultos", disse um porta-voz da AstraZeneca, que trabalha na vacina em colaboração com a Universidade de Oxford.



A vacina foi testada em idosos com idades de 56 a 69 anos e em um segundo grupo, com 70 anos ou mais. O Astrazeneca afirmou que o resultado é "encorajador".



Uma vacina eficaz é vista como capaz de mudar o jogo na batalha contra o novo coronavírus, responsável pela morte de mais de 1,15 milhão de pessoas em todo o mundo, pela devastação a economia global e por virar de ponta cabeça a vida de bilhões de pessoas.



A vacina de Oxford é uma das quatro que passam por testes de fase 3 no Brasil – a última etapa antes que possa ser liberada para uso geral.