Papa Francisco surpreende católicos ao aprovar casamento entre pessoas do mesmo sexo A Bíblia é clara a respeito do homossexualismo quando diz em Levítico 18.22, “Não se deite com um homem como quem se deita com uma mulher; é repugnante”. Mas hoje, o líder supremo católico, que deveria ter as Escrituras Sagradas como lei máxima, contrariou a todo o cristianismo. O Papa Francisco manifestou apoio à criação de leis que garantam a união civil de casais do mesmo sexo. A informação foi divulgada pela própria Agência de Notícias Católica. A declaração foi feita no documentário "Francesco", exibido na capital italiana nesta quarta-feira (21) como parte do Festival de Cinema de Roma.

Na produção, de acordo com a agência, o Papa defende que casais do mesmo sexo devem ter o direito garantido por lei. A Igreja Católica é contra o casamento entre pessoas do mesmo sexo, mas o Pontífice fez diferentes acenos à inclusão de homossexuais na sociedade; uma evidente contradição entre o que a sua instituição prega e o que ele acredita.

O que precisamos criar é uma lei de união civil — disse Francisco. — Dessa forma, eles estarão legalmente protegidos. Eu me coloco a favor dessa ideia.

O Pontífice se manifestou, ainda, a respeito do direito de LGBTIs de constituir família:
— Homossexuais têm direito de fazer parte de uma família. Eles são filhos de Deus e têm o direito de constituir uma família Ninguém deve ser expulso ou ser forçado à infelicidade por conta disso.

O documentário é dirigido por dirigido por Evgeny Afineevsky e mostra um Papa bem diferente do tempo em que era Arcebispo de Buenos Aires, em 2010, e se posicionou de forma contrária à legalização do casamento gay.