Após incendiarem igrejas, manifestantes chilenos blasfemam contra Jesus Cristo A Ministra das Culturas, Artes e do Patrimônio do Chile, Consuelo Valdés, lamentou em seu Twitter o ato de vandalismo contra duas igrejas no centro de Santiago do Chile, no último domingo (18). O primeiro santuário a ser queimado por manifestantes encapuzados foi a Igreja de São Francisco de Borja, usada regularmente pela polícia para cerimônias institucionais, e horas depois foi a Igreja de Assunção, uma das mais antigas da capital, com mais de um século e meio de idade.

Os dois templos , que agora estão em ruínas, encontram-se localizados nos arredores da Plaza Italia, epicentro da chamada “explosão social” e que neste domingo foi palco de uma das concentrações mais massivas até agora neste ano. “Indignação e tristeza pelo incêndio e destruição da paróquia de La Asunción, e pelo atentado à igreja de São Francisco de Borja, ambos edifícios históricos”, disse em sua conta no Twitter a ministra Consuelo Valdés.

Mais que perda cultural e histórica, é de se lamentar a perda de respeito de pessoas que se mostram cada vez mais intolerantes ao Cristianismo. Além de queimarem as duas igrejas, manifestantes também blasfemaram contra o Filho de Deus. Alguns muros foram pichados com a frase “morte ao Nazareno”, numa clara demonstração de Cristofobia.

Aqui no Brasil, a cenas chocantes de atentado contra o Cristianismo repercutiram nas redes sociais. De músicos a políticos cristãos, a revolta foi unânime.

“Essas imagens me dizem bem o que o mundo “moderno” tem buscado ser e viver. (o MEU, o Eu, o pensamento e atitude de uma mesma ideia apenas, e um pseudo revide por algo que se viveu em tempos passados, como se o revide fosse o corretivo para que TUDO SEJA RESOLVIDO)... Amados, nunca procurem vingar-se, mas deixem com Deus a ira, pois está escrito: ‘Minha é a vingança; eu retribuirei”, diz o Senhor’. Ao contrário: “Se o seu inimigo tiver fome, dê-lhe de comer; se tiver sede, dê-lhe de beber. Fazendo isso, você amontoará brasas vivas sobre a cabeça dele. Não se deixem vencer pelo mal, mas vençam o mal com o bem’”, escreveu o canto PG em seu Instagram, citando ‭‭Romanos‬ ‭12:19-21‬ ‭NVI‬‬.

A ministra Damares Alves também usou as redes sociais para manifestar sua indignação.

“Depois de ver templos cristãos queimados assim ainda existem dúvidas sobre a cristofobia? Podem explicar o motivo de tanto ódio aos cristãos? Somos o povo da cruz! Somos o povo que deseja pregar o amor, o respeito e a paz. O nosso Cristo é o príncipe da paz! Que os cristãos do Chile sejam consolados e abraçados”, escreveu a ministra.

A intenção dos grupos de vândalos era “comemorar” o direito de decidirem se querem ou não substituir a atual Constituição, herdada da ditadura e tida como a origem das desigualdades que afligem o país. O plebiscito, que aconteceria em abril, mas foi adiado por conta da pandemia, busca descomprimir a tensão em um país altamente polarizado, que até o ano passado era considerado o mais estável da América Latina.