Moro pede licença temporária O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, pediu licença para “tratar de assuntos particulares". O ministro ficará afastado de suas funções na próxima semana, entre os dias 15 e 19 de julho, segundo despacho presidencial publicado no Diário Oficial da União (DOU) de hoje (08).

O Ministério da Justiça e Segurança Pública explicou, por meio de sua assessoria, que o afastamento de Moro se trata de uma licença não remunerada prevista em lei. "Por ter começado a trabalhar em janeiro, o ministro não tem ainda direito a gozar férias. Então está tirando uma licença não remunerada, com base na Lei nº 8.112, de 11 de dezembro de 1990", informou a assessoria do ministério.

Há informações de que a licença já estava sendo planejado desde que o ministro assumiu, e não tem a ver com o cenário atual da divulgação de supostas trocas de mensagens do ministro com procuradores.