Pavão Misterioso traz novas acusações contra Freixo Após ver sua chamada “bomba jornalística” virar fumaça, o jornalista Glenn Greenwald - responsável pelo Intercept, que publicou supostas mensagem atribuídas ao ministro Sergio Moro, da época em que ele era juiz federal, prova do velho ditado popular que diz “o feitiço virou contra o feiticeiro. Um perfil no Twitter chamado “Pavão Misterioso” tem espalhado na grande rede mensagens comprometedoras atribuídas principalmente a Green.
Além disso, o perfil ainda mostra supostos prints de conversas que envolvem David Miranda - marido de Glenn -, o jornalista Leandro Demori e o ex-deputado federal Jean Wyllys. O assunto foi parar nos Trending Topics da rede social e despertou novamente a troca de acusações entre correntes políticas.
Esse perfil revela que por meio de transações por bitcoins, Glenn e David Miranda haviam encomendado um serviço de espionagem internacional para hackear o ministro Sergio Moro e procuradores da Operação Lava Jato. O perfil postou extratos e fotos do jornalista com os demais envolvidos. Uma postagem avulsa sugere que Glenn comprou o mandato de Wyllys para que o seu “marido”, David Miranda, pudesse assumir. A transação teria custado 700 mil dólares, mais mesada de 10 mil dólares.
O perfil diz que os deputados Marcelo Freixo e Paulo Pimenta intermediaram a negociação de mandato. Os prints expõem, inclusive, os números de celulares dos envolvidos.
Por conta do Pavão Misterioso, a autora de novela Glória Perez e o ator José de Abreu trocaram farpas no Twitter. Tudo começou após a novelista comemorar o retorno do perfil na rede social.
"Uau! O sábado começou animado com a volta do Pavão", escreveu Glória.
Em seguida, José de Abreu, que é abertamente esquerdista, criticou a colega e lembrou que ela apoia o mesmo perfil ideológico e candidatos que Guilherme de Pádua, assassino da filha dela, Daniela Perez, em 1992.
"O Brasil está tão doido que vemos Guilherme de Pádua e Gloria Perez apoiando o mesmo espectro político. Que tempos", escreveu.
Glória revidou e chamou o ator de canalha. "Você é muito canalha! Não vou revidar lembrando sua tragédia pessoal. É block e mais nada", disse.
Arrependido, José de Abreu pediu desculpas para a colega. "Gloria, eu fiz apenas uma constatação, não tive intenção de magoar você, jamais faria isso. Se você se sentiu assim, desculpe", publicou.
Gloria Perez avisou que estava bloqueando quem fizesse comentários parecidos. "Até agora bloqueei 12, por me dirigirem comentários tão canalhas quanto aquele sobre o filhinho do Diogo Mainardi, revelado pelo Pavão", postou.
O perfil avisou que a conta seria desativada. Mas as informações ficam e o povo pede investigações imediatas para que a verdade prevaleça, doa a quem doer.