EUA é tetra no futebol feminino Os Estados Unidos mantiveram a soberania no futebol feminino mundial ao derrotarem a Holanda por 2 a 0 na final hoje (07) da Copa do Mundo em Lyon, na França. Os gols de Rapinoe e Lavelle garantiram o quarto título norte-americano em oito edições da competição.

Com 100% na campanha atual - sete vitórias em sete jogos -, as norte-americanas se isolaram ainda mais como a seleção com mais títulos do torneio.

A grande final da Copa do Mundo feminina mais assistida da história contou com a presença de líderes mundiais. Presidente do país sede, Emmanuel Macron, da França, esteve nas tribunas de honra do estádio em Lyon, ao lado do rei Willem-Alexander, da Holanda. Gianni Infantino, presidente da Fifa, organizadora do torneio, também compareceu ao jogo. Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump não acompanhou o duelo presencialmente.

A atacante Megan Rapinoe, dos EUA, foi eleita a craque da Copa e chegou a seis gols no torneio e também faturou, além da Bola de Ouro, a Chuteira de Ouro, prêmio dada a artilheira da competição.