Luciano Camargo grava álbum gospel em homenagem à mãe Com 29 anos de carreira dedicados ao sertanejo, o cantor Luciano prepara o lançamento de um álbum solo de músicas gospel. A Ti Entrego tem 15 faixas e faz parte de um projeto pessoal antigo do artista. Apesar da notícia, Luciano não deixará o trabalho ao lado do irmão Zezé Di Camargo. O trabalho é uma homenagem à mãe, Helena, que é evangélica.

“Qual fã evangélica não imaginou Luciano Camargo cantando música gospel? Eu mesma, que nasci num lar evangélico, sonhava com o dia em que veria Luciano gravando um álbum dedicado à música gospel”, disse a mãe do cantor.

Luciano havia prometido dar este presente um dia à mãe.

O álbum será divulgado em EPs, com músicas que chegarão semanalmente às plataformas digitais. A primeira faixa, Tempo, será apresentada ao público em 16 de outubro. A data tem um significado especial para Luciano, pois foi o dia do casamento do cantor com Flavia Fonseca.

Outro motivo que fez com que Luciano quisesse colocar em prática o disco foi a pandemia e suas consequências. Em março, Luciano, Flávia e as meninas voltaram de uma viagem à Itália, onde a pandemia já dava sinais graves da Covid-19. “Quando voltamos das férias e nos vimos abençoados por todos, com saúde, comemoramos o aniversário das meninas (5 de março) e logo na sequência procurei o Vinicius [produtor do álbum]”, conta Luciano.

O trabalho mescla inéditas com regravações, entre elas Te necessito, de Jon Carlo, que terá versão em português e em espanhol.

A Ti Entrego, nome do trabalho, nasceu de uma conversa entre o sertanejo, Bruno Vaz, responsável pelo marketing digital do projeto, e João Mendes Miranda. “Estávamos conversando sobre como eu sempre pensei em gravar louvores. ‘A ti entrego’ significa entregar, devolver para Deus o que Ele colocou de melhor para mim. ‘A ti entrego’ tudo de bom que estou vivendo na melhor fase da minha vida”, explicou Luciano, em nota enviada à imprensa. Vinicius Leão assina a produção do disco e Anderson Toledo, os arranjos.

Sonho

Luciano destacou que o álbum não tem um fim comercial. O artista detalhou que o projeto vinha sendo gestado há muitos anos, chegou a ser promessa para a mãe, mas antes não tinha "essa leveza e verdade de agora". “É uma missão de louvor. A pandemia mudou a rotina, mudou o rumo, creio que muitas vezes só temos como realizar algo paralelo ao nosso trabalho quando a sua plenitude toca o dedo de Deus".