Polícia Federal vai investigar Jean Wyllys por suposta venda de mandato

A Polícia Federal (PF) vai investigar a suposta venda de mandato parlamentar de Jean Wyllys do PSOL (Rio de Janeiro).



Em janeiro, o então deputado reeleito renunciou ao mandato e deixou o país alegando ser vítima de ameaças de morte. Em seu lugar, assumiu o posto David Miranda (PSOL-RJ), marido de Glenn Greenwald, jornalista responsável pelo vazamento de supostas mensagens entre Sergio Moro e procuradores da Lava Jato.



O pedido de investigação por suposta venda de mandato parlamentar de Jean Wyllys foi feito pelo deputado José Medeiros (Pode-RN). Segundo informações do site O Antagonista, o parlamentar disse que “tais fatos não parecem coincidência”. No mesmo documento, Medeiros pede também uma verificação de possíveis transferências de dinheiro de Greenwald para Jean Wyllys.



Na madrugada desta quinta-feira (04), em artigo para o site UOL, Jean Wyllys resolveu atacar o presidente Jair Bolsonaro e seus apoiadores. “Gostaria de saber se os imbecis bolsonaristas nas redes sociais não se cansam de acreditar na fantasia de que minha ‘casa vai cair’ a partir das mentiras que espalham contra mim”, disse o ex-deputado.