Deputado pede retratação de jornalista que escreveu artigo ofensivo aos cristãos A atitude de alguns colegas da imprensa de julgar o caráter de todos os cristãos pelo comportamento individual de pessoas que dizem seguir a Cristo, podem incitar crimes de ódio. Desde que a deputada Flordelis foi apontada como mandante do assassinato do próprio marido, o pastor Anderson do Carmo, é comum ver nas redes sociais comentários depreciativo ao comportamento de todos os cristãos. Uma generalização que pode acabar incitando o ódio contra todos os irmãos em Cristo. Atitudes comparadas ao que historicamente acontece com negros, mulheres. Mas felizmente há pessoas que defendem o respeito aos fiéis, que em nada podem ser responsabilizados pelo comportamento lamentável de uma minoria.

O vice-presidente da Câmara Legislativa, deputado distrital Rodrigo Delmasso (Republicanos), divulgou nota de repúdio ao artigo “Todo castigo pra crente é pouco”, assinado pelo colunista Anderson França e publicado pelo Metrópoles, no último dia 28 de agosto, em menção ao caso Flordelis.

A nota de repúdio foi lida por Delmasso na sessão remota da Comissão de Educação, Saúde e Cultura (Cesc) de segunda-feira (31/8).

De acordo com Delmasso, o segmento evangélico ficou “profundamente ofendido” com o artigo. Nas palavras do parlamentar, o texto “cometeu um erro ao generalizar a crítica”. “Atingiu a honra de cada cristão protestante no DF”, pontuou o vice-presidente da CLDF.

No Congresso Nacional, o deputado federal Milton Vieira (Republicanos-SP) também criticou o artigo. O parlamentar questionou severamente a publicação do texto.

“Ele faz diversas críticas aos evangélicos e cristãos. Esse lixo de matéria, uma matéria preconceituosa, contra pastores, contra quem tem sua fé voltada para Jesus. Ele diz num trecho que Jesus cheirou cocaína”, assinalou.

Vieira planeja debater a questão com a Frente Parlamentar Cristão no Congresso, para analisar uma eventual convocação do jornalista e do jornal. Indignado, o parlamentar quer um pedido público de desculpas.

“Como um cidadão pode usar um instrumento… falam de liberdade de expressão, mas isso é abuso… como pode atacar a fé cristã…Fica a nossa indignação aqui, presidente”, completou.

Leia a nota de Delmasso na íntegra:

NOTA DE REPÚDIO
Manifestamos publicamente nosso repúdio à matéria publicada no portal Metrópoles com o título “Todo castigo pra crente é pouco”, assinada pelo escritor Anderson França, no dia 28 de agosto passado.

O texto aborda de forma preconceituosa o comportamento de todo um segmento importante da sociedade brasileira e em especial brasiliense.

Toda e qualquer generalização de comportamento não contribui para o debate político desse momento, pois atinge de forma indistinta todo um segmento que, na sua maioria, é formado por pessoas cumpridoras de seus deveres, cientes de suas obrigações e o fazem sempre pautados em princípios, contribuindo de forma positiva para o aprimoramento de nosso crescimento enquanto sociedade.

Para que possamos alcançar uma sociedade mais justa e igualitária amparada nos mais caros princípios democráticos, não podemos atacar de forma impensada o livre exercício de crença de cada cidadão, assim como feito no artigo mencionado, que a despeito de defender sua liberdade de expressão atingiu a honra subjetiva de cada cristão.

Para o pleno exercício da democracia é fundamental que sejam dissipados os preconceitos, a generalização e o estereótipo cristão-religioso.

A manifestação de fé nas suas mais variadas formas e pelos mais variados motivos constitui-se em um dos valores mais sagrados do homem e deve ser sempre preservada em prol da nossa sociedade.

Nesse sentido, o artigo não contribui para esse debate, pelo contrário, ele fomenta a divisão, o preconceito, o ódio e a intolerância, tudo aquilo que ele procura na prática combater.

Portanto, fica registrado em nome do segmento evangélico o nosso repúdio à matéria, pois atingiu de forma generalizada um dos mais importantes segmentos de nossa sociedade, composto por pessoas na sua maioria ordeira, de boa-fé e fiel cumpridora de seus deveres.

Eventual desvio de certas pessoas não tem o condão de macular todo um segmento, que continua fiel a seus princípios e os defendem de forma intransigente.
Deputado Delmasso