Chinesas eram obrigadas a se prostituir no Brasil Chega ao fim o drama de 12 chinesas que eram mantidas em cativeiro em um karaokê de fachada onde na verdade funcionava uma casa de prostituição no Bom Retiro, no Centro de São Paulo.

Policiais foram até o local nesta quarta-feira (03) e prenderam um homem, que seria o gerente do estabelecimento.

As chinesas encontradas no imóvel eram mantidas em cárcere privado. Segundo a polícia, elas vieram para o Brasil enganadas, tiveram seus passaportes confiscados e eram obrigadas a se prostituir.

As investigações tiveram início há 15 dias após uma das chinesas usar o celular de um cliente e falar com a família na China.

Os familiares da vítima entraram em contato com as autoridades locais que comunicaram os policiais brasileiros.

O QUE É O TRÁFICO DE PESSOAS?

A Organização das Nações Unidas (ONU), no Protocolo de Palermo (2003), define tráfico de pessoas como o “recrutamento, transporte, transferência, abrigo ou recebimento de pessoas, por meio de ameaça ou uso da força ou outras formas de coerção, de rapto, de fraude, de engano, do abuso de poder ou de uma posição de vulnerabilidade ou de dar ou receber pagamentos ou benefícios para obter o consentimento para uma pessoa ter controle sobre outra pessoa, para o propósito de exploração“.
O tráfico de pessoas é, em todo o mundo, o terceiro negócio ilícito mais rentável, logo depois das drogas e das armas.