Estrela de 'Stranger Things' destaca a sexualização dos atores mais jovens da série da Netflix Com apenas 13 anos de idade, a principal estrela da série de ficção científica, Millie Bobby Brown, que interpreta a personagem Onze, foi listada pela revista W como uma das razões pelas quais a TV está "mais sexy do que nunca". Em seu aniversário de 16 anos, Brown condenou os "comentários inadequados, sexualização e insultos desnecessários" que sofreu, revelando que "resultaram em dor e insegurança" para ela.

Dyer, por sua vez, defendeu os integrantes do elenco, sobre os quais ela disse que se sente "protetora".

“Eu geralmente sinto que, para mim, isso os está sexualizando demais”, disse ela ao jornal The Independent. “Eu me sinto protetora com as crianças mais novas, mesmo que elas não sejam mais crianças; são adolescentes. Eles são todos ótimas pessoas e todos tiveram que crescer em circunstâncias muito loucas. Como uma pessoa privada, sinto vontade de deixar as pessoas em paz - a menos que você esteja falando sobre o trabalho delas ou sobre o que elas querem falar.” “É um problema muito complicado”, acrescentou ela.

Finn Wolfhard, de 17 anos, que interpreta o personagem principal Mike Wheeler em “Stranger Things”, também falou sobre a sexualização que enfrentou como resultado de sua celebridade. Ele reclamou de receber mensagens sexualmente sugestivas de fãs adultos quando tinha apenas 14 anos.

Os comentários de Dyer sobre a sexualização excessiva de seus colegas astros da Netflix chegam não muito depois que a gigante do streaming enfrentou uma reação rápida por causa de seus materiais promocionais para o filme francês "Cuties". Os gráficos do filme apresentavam garotas pré-púberes com pouca roupa em poses sexualmente sugestivas.

Em um comunicado, a Netflix disse estar “profundamente arrependida pela arte inadequada” usada para promover o filme, alegando que não era “representativo” do conteúdo do filme.