Confirmado primeiro caso de cura do HIV sem tratamento Uma mulher é a primeira pessoa em todo o mundo a ser curada do HIB sem uso de medicação. Infectada em 1992, a paciente americana não precisou de transplante de medula óssea e não tomou remédio algum, segundo estudo publicado na prestigiada revista científica Nature.

Em julho de 1992, Loren Willenberg teve que ouvir de uma enfermeira que seria melhor colocar as coisas em ordem, porque ela teria apenas seis meses de vida. Na época, ela acabava de receber os resultados positivos para HIV.

Contrariando os prognósticos de uma sociedade que vivia uma epidemia de HIV, Willenberg completou 66 anos. Uma pesquisa recente publicada na revista Nature, revelou que não foi encontrado nenhum traço da doença na análise de 1,5 bilhões de células do corpo da paciente.

Willienberg fez parte de um estudo que tinha como objetivo controlar a infecção sem usar drogas. A pesquisa foi liderada pela médica Xu Yu, do Ragon Institute em Boston. Um grupo de 63 pessoas chegaram a uma chamada “cura funcional”, quando o vírus ainda circula pelo corpo, mas inativo. Outras 11 pessoas se tornaram “controladores excepcionais”: o sistema celular não tem capacidade de replicar o vírus porque ele fica isolado no organismo.

Existem no mundo outras duas pessoas que também se livraram do vírus. Em ambos os casos, eles passaram por um transplante de medula óssea, considerado de alto risco. No Brasil, há um paciente que já está há 18 meses sem HIV após um tratamento médico inédito coordenado pela Universidade Federal de São Paulo.