Empresário supera dependência química e cria app para ajudar quem também precisa vencer um vício As pessoas que carregam algum tipo de vício, mas se preocupam com a exposição que o processo de tratamento pode proporcionar, agora podem buscar ajuda no próprio celular por meio do aplicativo Anonymo. A plataforma foi criada para atender um público diversificado e que sofre com a dependência em substâncias químicas como o álcool, drogas, além de sexo, jogos, comida e até mesmo relacionamentos tóxicos.

Criado pelo empresário e atleta, Christian Montgomery, o programa busca criar uma comunidade colaborativa e digital de dependentes que se ajudam diariamente. Tudo isso de forma sigilosa e anônima. “O Anonymo é um aplicativo gratuito que ajuda vários tipos de dependentes e co-dependentes a superarem suas dificuldades diárias. Além de oferecer todos os dias doses personalizadas de motivação, o sistema também proporciona acesso a chats, exercícios práticos, baseados no princípio de reuniões digitais, também diárias, que fortalecem ainda mais o autotratamento”, esclarece Christian.

História de superação
O envolvimento do empresário Christian Montgomery com as drogas teve início ainda na adolescência por meio do uso de bebidas alcoólicas. O uso contínuo de drogas ilícitas associadas ao cigarro e à bebida alcoólica também provocou a dependência em remédios para dormir. Foram quase 20 anos de consumo desenfreado, cujo resultado foi o fundo do poço e a ruína de todas as conquistas acumuladas até os 34 anos de idade, incluindo o seu casamento.

A ‘virada no jogo’ passou então a ser compartilhada na rede social Instagram, que atualmente conta com mais de 90 mil seguidores. “São dezenas, quase centenas de perguntas por dia. Fiquei impressionado com a quantidade de gente que tem problemas e não tem com quem desabafar. Às vezes, nós todos precisamos disso. Faz muito bem!”, explica.

Referência afetiva
De acordo com psicólogos, a construção de vínculo afetivo por meio de exemplos de superação é considerada como um dos recursos mais poderosos no processo de recuperação de dependentes químicos. Embora a tática seja antiga e usada com frequência dentro de clínicas de tratamento especializadas, encontrar referências públicas fora do ambiente médico ainda é um desafio. Boa parte das pessoas se sente envergonhada com a situação e acabam omitindo como superaram a doença.

Atualmente, Christian garante estar livre das drogas há mais de um ano. “Acredito que fui uma das primeiras pessoas a tratar abertamente do meu caso nesta rede social. Não foi uma decisão fácil porque sempre existirá preconceito. Mas hoje vejo o quanto a minha atitude foi importante para ajudar a vida de outras pessoas”, celebra.