Filha de Pr. Anderson do Carmo diz que família está rachada, após morte do pai

Roberta Santos, uma das filhas da deputada federal Flordelis dos Santos de Souza e do pastor Anderson do Carmo de Souza usou as redes sociais para dizer que a família está “rachada”.



"Pior de todas as dores é ver nossa família quebrada, rachada e destruída", escreveu a jovem, comentando também a morte do pai, em 16 de junho. “Uma pena Deus ter que te recolher para que muitas máscaras caíssem", escreveu ela em outro trecho.



Dois filhos de Flordelis estão presos por suspeita de participação no crime. As lamentações de Roberta são fundamentas pelos acontecimentos sucessivos ao crime.



Dois filhos anunciaram que estavam deixando a igreja fundada pelos pais e um deles, que foi eleito vereador com o nome político “Misael da Flordelis”, resolveu se desvincular da mãe.



Além disso, ao menos um filho da deputada prestou depoimento no qual afirmou acreditar no envolvimento da deputada no crime.



Já outros filhos, principalmente os que moram com ela, estão ao lado de Flordelis. Nessa terça-feira (02), Misael, cujo nome de batismo é Wagner Andrade Pimenta, modificou sua identificação nas redes sociais, retirando o nome da mãe.



No Instagram e no Facebook, ele manteve apenas o nome Misael. Na semana passada, o rapaz, filho adotivo de Flordelis e Anderson, já havia divulgado que estava deixando a igreja fundada pelos pais. Misael, que é pastor, enviou mensagens em grupos de WhatsApp comunicando sua saída do Ministério Flordelis, que tinha Anderson como presidente.



“Sem o meu pai, não tenho a mínima condição de continuar no ministério”, afirmou ele no texto. Outro filho adotivo de Flordelis, Luan Santos, também anunciou seu desligamento da igreja da mãe por causa da morte do pai.



Em texto divulgado nas redes sociais, o rapaz, também pastor, pede para que todos orem para que a verdade apareça.



Até mesmo Lucas dos Santos de Souza, filho adotivo de Flordelis preso por suspeita de participação no crime, também se afastou da mãe.



O rapaz vinha sendo defendido por advogados contratados pela deputada. No fim da semana passada, ele passou a ter os próprios advogados, sem qualquer interferência de Flordelis. Lucas está sendo defendido pelos advogados Valter Santos e Vitor Viana.



Já no início da investigação, um dos filhos da deputada e do pastor prestou depoimento na Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo e afirmou que acredita no envolvimento da mãe e de três irmãs no assassinato de Anderson.



O rapaz disse também que as quatro estavam colocando remédios na comida de Anderson e concluiu dizendo que o comportamento de Flordelis durante o velório do pastor foi um teatro.