Padre diz que menina gostava de sofrer abusos e é afastado da igreja Um padre identificado como Ramiro José Perotto, da cidade de Carlinda, no Mato Grosso, gerou indignação nas redes sociais esta semana ao dizer que a menina de 10 anos que ficou grávida após ter sido estuprada pelo tio “gostava dos abusos”.

Após a repercussão negativa, o religioso apagou as ofensas da rede social. Entretanto, os prints do comentário continuam circulando pela internet e causando perplexidade.

"Vá defender isso em outro lugar. Você acredita que a menina é inocente? Acredita em papai noel também? 6 anos, por 4 anos e não disse nada. Claro que tava gostando. Por favor kkkk, gosta de dar, então assuma as consequências", escreveu ele. "Duvido uma menina ser abusada com 6 anos por quatro anos e não falar. Aposto minha cara. Ela compactuou com tudo e agora a menina é inocente kkkk. Gosta de dar, então assuma as consequências", escreveu o padre em seu Facebook em resposta ao comentário de um seguidor.

A avó disse que a menina não contou sobre os abusos antes porque o acusado ameaçava matar o avô da criança.

Segundo a polícia do Espírito Santo, a menina sofria abusos desde os 6 anos e o crime só foi descoberto depois que ela engravidou.

Esta semana o tio foi preso, mas a menina teve o aborto concretizado após autorização da justiça.

O padre que fez comentários maldosos na internet desta vez usou as redes sociais para se desculpar. No entanto, ele foi afastado de suas funções pelo conselho da igreja.