The Send acusa site The Intercept de fake news O movimento cristão The Send resolveu responder às acusações feitas pelo site The Intercept, aquele que dizia ter mensagens comprometedoras do ex-ministro Sergio Moro. Desta vez, eles publicaram um vídeo em que o criador de conteúdo do canal ‘AfroCrente’, Jackson Augusto, acusa o The Send de manipular jovens por interesses políticos.

O integrante da liderança do evento, Henrique Krigner, rebateu a sequência de fake news, apresentada ao longo de 7 minutos de vídeo.

De cara, Krigner aponta que o site fundado pelo jornalista americano Glen Greenwald tem diversas acusações que colocam em cheque sua credibilidade
como fonte jornalística. Isso porque ele esqueceu de citar os erros de português na chamada de apresentação do vídeo divulgado pelo Intercept.

No vídeo, Jackson Augusto demonstra total desconhecimento do alvo de suas críticas. Ele descreveu que “The Send é uma rede de missões evangélicas norte-americanas, que tem a missão de evangelizar a América”. E foi corrigido por Henrique Krigner.

“Já começou errado. O The Send é um coletivo de ministérios internacionais, não só norte-americanos, mas internacionais, que tem o objetivo de despertar uma geração. Os caras se uniram e falaram: 'Nós precisamos tirar o jovem cristão do banco da igreja e colocá-lo na sociedade para fazer a diferença”, disse.

Sobre a insatisfação do criador do Afrocrente com a participação da ministra Damares Alves e do presidente Jair Bolsonaro no The Send Brasil, novos esclarecimentos:

“O presidente Jair Bolsonaro não foi convidado, extraoficial, nem oficialmente para estar no The Send, muito menos para subir ao palco. Ele foi lá por livre e espontânea vontade e é óbvio que a gente não fecharia o portão do estádio na cara dele. Agora, a ministra Damares Alves foi ‘terrivelmente’ convidada para estar lá e eu tenho muito orgulho de ter feito parte desse processo. A ministra não só cuida de todas as questões sociais que esse vídeo vai trazer mais para a frente, mas ela também tem uma trajetória de anos e anos em um trabalho com crianças, tribos indígenas e Direitos Humanos das mais diferentes expressões. Isso qualifica, não só a Damares Alves, mas todos os outros pastores líderes de projetos sociais que pisaram no palco do The Send para estarem lá”.

Mas o que mais revoltou os integrantes do The Send foi a afirmativa de que “os jovens crentes não têm formação crítica”, dando a entender que seria fáceis de manipular.

“Isso aqui é muito sério. Não é a primeira vez que alguém vem dizer que ‘crente é burro’. Ele está falando que você, que acredita no The Send, você que fez parte, que orou, se empolgou, se mobilizou para estar lá no The Send por tudo aquilo que estamos pregando, que você é burro. Basicamente é isso que ele está dizendo, que você é massa de manobra. Nós não vamos mais aceitar esse tipo de estigma. A nossa geração não vai mais aceitar isso, porque não tem nada a ver com o que nós somos. Nós temos uma identidade formada, estamos caminhando para um destino, temos uma direção e essas vozes que vêm tentar abafar a gente não vão conseguir mais”, declarou Krigner.