Casal reencontra filho sequestrado há 32 anos Em 1988, um menino de apenas dois anos, Mao Yin, foi sequestrado de um hotel quando seu pai parou para beber um pouco de água a caminho do berçário. Hoje, 32 anos depois, a família, enfim, está junta novamente.

O drama começou em 17 de outubro de 1988, o pai, Mao Zhenjing, levava o menino para um berçário na cidade de Xian, na província de Shaanxi, na China. Na ocasião, o garoto disse que estava com sede e Zhenjing decidiu parar em um hotel na estrada. Entretanto, quando desviou o olhar para pegar um copo, o menino foi levado.

A partir daí, começou uma intensa busca pela criança. Sua mãe, Li Jingzhi, deixou o emprego e chegou a percorrer mais de 10 províncias e municípios no país a procura do filho. Junto com o marido, entregaram mais de 100 mil folhetos com a foto da criança, mas nunca tiveram sucesso na busca.

A descoberta

Em abril desse ano, a policia chinesa recebeu uma pista de um homem da província de Sichuan, no sudoeste da China, que havia adotado um bebê anos antes.

A polícia seguiu as dicas e encontrou o menino que foi adotado e agora tem 34 anos. Após a realização de um teste de DNA, foi confirmado que ele era mesmo filho de Li Jingzhi e Mao Zhenjing.

Mao Yin, que passou a ser chamado de Gu Ningning, é responsável por administrar uma empresa de decoração. Ele disse que "não tinha certeza" sobre o futuro, mas que passaria um tempo com seus pais biológicos.

A polícia informou que ele foi vendido a um casal sem filhos por 6 mil ienes, algo em torno dos 4.800 reais em cotação atual. A notícia foi dada a Li no dia 10 de maio, quando o país celebra o Dia das Mães. "Este é o melhor presente que já recebi", disse ela.

Durante sua saga em busca do filho, Li se voluntariou em um grupo chamado “Baby Come Back Home”, de apoio a pais em busca de filhos desaparecidos. Nesse período, ela chegou a encontrar 29 crianças que foram sequestradas — e pretende continuar firme no projeto.