Moro vai à Câmara falar sobre supostas mensagens vazadas O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, deve ser ouvido nesta terça-feira (2) por quatro comissões da Câmara dos Deputados sobre as conversas vazadas pelo site The Intercept no período em que ele ainda julgava os casos da Operação Lava Jato. A audiência está marcada para as 14h.

O ex-juiz havia marcado o depoimento para a última quarta (26), mas declinou da audiência justificando ter uma viagem marcada para os Estados Unidos.

O vazamento de mensagens atribuídas a Moro sugere que o ministro teria agido em conjunto com o Ministério Público em processos da Operação Lava Jato. Na última vez que falou a parlamentares, no dia 19 de junho, em uma audiência convocada pelo Senado, o ministro alegou que as conversas divulgadas pelo site não demonstravam desvios ou infrações e que haveria um grupo criminoso criado para invalidar suas decisões quando juiz.

Ontem (1º) o presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, homenageou o ministro da Justiça, Sergio Moro, e a equipe da Operação Lava Jato. Um dia após a realização de passeatas pelo país em defesa de Moro, o executivo, em palestra, afirmou que vê “pessoas criminosas tentando denegrir” a imagem destes profissionais, em referência a Moro e toda equipe da Lava Jato.

“A corrupção mata e mata principalmente pobres. A Petrobras superou esses momentos difíceis”, disse Castello Branco, em almoço promovido no Rio de Janeiro pelo Lide, grupo de líderes empresariais.