Especialista orienta a ter uma voz firme ao falar em público Muitas pessoas têm dificuldades para exercer um ministério na igreja porque travam na hora de falar diante de uma grande plateia. A voz treme e elas acabam se sentindo inseguras. Isso acaba acontecendo em várias outras situações, até mesmo no ambiente de trabalho, colocando em risco o seu sucesso profissional. A pessoa domina o assunto, mas quando começa a falar, sua voz começa a tremer e fraquejar. Constrangedor? Sim, mas comum também.

De acordo com a doutora Cristiane Romano, fonoaudióloga, mestre e doutora em Voz e Expressividade pela USP e pós-graduada em Gestão e Estratégia de Marketing pela PUC-Minas, a voz trêmula é um sinal recorrente em pessoas que sentem medo, insegurança, ansiedade e nervosismo em determinadas situações.

Entretanto, segundo Cristiane, se a voz fica instável até mesmo em momentos de tranquilidade, nos quais não há motivo para nervosismo, isso pode indicar algum problema fonoaudiológico ou até mesmo neurológico. “Ao observar esse problema diariamente, em situações normais, é indicado procurar ajuda de um especialista, como um fonoaudiólogo ou neurologista”, reforça Cristiane Romano.

Mas se o problema só aparece diante de ocasiões que geram ansiedade, por algum motivo específico, não há motivo para alarde. “O nervosismo é um dos grandes responsáveis pelo descontrole vocal. Ter calma e segurança ajudam no controle da sua voz e narrativa”.

Para auxiliar seu autocontrole e ganhar confiança, confira as orientações abaixo:

Saber respirar é essencial para ansiedade
“Em momentos de estresse, a respiração fica rápida e curta, atrapalhando as pausas necessárias. O aumento de oxigenação no cérebro ajuda a diminuir a ansiedade e o nervosismo”, aponta Cristiane Romano.

E para elevar o volume de oxigênio inspirado e melhorar essa oxigenação, é recomendado a respiração diafragmática. “Basta encher o pulmão de ar lentamente, observando o movimento pelo diafragma, prender a respiração por alguns segundos e expirar levemente, em movimento de sopro”.

Domine seu conteúdo
Se estiver prestes a dar uma palestra, fazer uma apresentação ou um discurso, tenha o assunto na ponta da língua. “Quanto mais conhecimento tiver sobre o tema a ser abordado, mais confiança você terá para transmitir sua mensagem. Por isso, treine, repasse em voz alta, leia para amigos e pense em questões que podem ser levantadas. Além disso, grave seu discurso para que possa identificar falhas”, sugere a fonoaudióloga.

Utilize material de apoio
Esquecer uma simples frase pode colocar tudo a perder, se o nervosismo tomar conta do seu emocional. Para que isso não aconteça, tenha em mãos anotações, resumos ou pautas do que você vai abordar. Assim, será possível retomar com segurança o assunto, evitando constrangimentos.

Não se cobre demais
Não se prenda a críticas ou comentários negativos. “Pense na sua apresentação como uma oportunidade de crescimento pessoal e profissional. Sobretudo, entenda as chances de falar em público como um exercício que precisa de prática para obter a excelência. O excesso de cobrança em si mesmo pode gerar ainda mais insegurança”.

Timidez não impede uma boa articulação
De acordo com Cristiane Romano, a timidez é um fator muito citado como problema ao se comunicar em público. Porém, segundo ela, é plenamente possível que uma pessoa tímida possa ser bem articulada ao falar para um número maior de pessoas. Segundo ela, muitos dos maiores oradores são tímidos, o que não impede que façam uma excelente apresentação. Basta treinar a comunicação e a oratória.

“Falar com segurança e confiança, tendo o controle da situação, pode abrir muitas oportunidades, seja no âmbito profissional ou social”, finaliza a fonoaudióloga, Cristiane Romano.