Apresentador da Record recebe alta após ser desenganado pelos médicos Alexandre Mota, de 48 anos, apresentador do Balanço Geral Mato Grosso, da Record, já está em casa recebendo o carinho e os cuidados da família. Ele recebeu alta na segunda-feira (20), do Hospital São Mateus, em Cuiabá, após passar 18 dias internado com Covid-19.

Em casa, ainda em tratamento, Mota falou à própria emissora sobre a experiência de quase morte.

"Dá para dizer que foi uma vivência trágica. Porque eu fiquei quase oito dias intubado. O fato de estar obeso e ser asmático agravou ainda mais a minha situação. Meu estado chegou a ser muito grave. Eu, inclusive, fui desenganado pelos médicos", contou.

Internado no dia 2 de julho, o apresentador disse que a falta de ar foi o sintoma mais crítico que teve. Alexandre chegou a ter 75% do pulmão comprometido por causa das secreções.

"Não me lembro de muita coisa, porque já no terceiro dia de internação eu fui intubado. Minha mulher é quem vem me contando pouco a pouco como tudo aconteceu. Soube por ela que tive também um problema renal grave, mas que graças a Deus foi revertido", disse.

O apresentador fez questão de repassar ao público o que ouviu da médica responsável pela sua internação em Cuiabá e fez um alerta.

"A cada 30 pessoas que são intubadas na UTI, apenas uma sobrevive. Eu faço parte dessa estatística. Então infelizmente 29 famílias estão por aí sofrendo a perda de entes queridos. É uma situação bastante complicada. Por isso eu digo: tomem juízo, evitem contato uma com as outras. Evitem participar de aglomerações, de eventos, de festas, mesmo aquelas que sejam realizadas dentro de um lar. Com 48 anos de idade, com certeza foi a pior experiência que eu tive na minha vida", afirmou.

Com 39 kg a menos, Alexandre Mota acredita em uma nova chance: "Deus me deu uma nova oportunidade, não só a mim, mas também para a minha família. Eu quero, então, aproveitar essa nova chance de todas as maneiras possíveis e impossíveis, dando o real valor para aquilo que realmente importa", finalizou.

*Com informações do R7