Operação mira o Iabas
A Polícia Civil e o Ministério Público do Rio de Janeiro iniciaram hoje (23) uma operação para prender cinco pessoas por supostos desvios de R$ 6,5 milhões em contratos da Organização Social Iabas com a Prefeitura do Rio.

Em nota, a Prefeitura diz que “foi a atual gestão de Crivella que desqualificou o Iabas”.

Leia nota na íntegra:

“Os IABAS foram desqualificados pela atual gestão do prefeito Marcelo Crivella, que, ao assumir, herdou a contratação do IABAS da gestão do prefeito anterior. Crivella desqualificou o IABAS , após um processo com ampla defesa, por não atingir 50% das metas propostas no contrato de gestão. O motivo da desqualificação, portanto, foi má gestão dos recursos públicos, gerando desassistência aos usuários.
A desqualificação do IABAS foi publicada no Diário Oficial do município no dia 25 de abril de 2019 – e essa OS não tem mais contratos com a gestão municipal.”

Entre os procurados pela operação estão estão Eduardo Cruz, ex-controlador do Iabas, e a mulher dele, Simone. O casal já havia sido preso em 2018.

Os cinco acusados vão responder por peculato (desvio de recursos públicos), lavagem de dinheiro e formação de quadrilha.

Segundo a força-tarefa, a antiga gestão do Iabas recebeu, entre os anos de 2009 e início de 2019, R$ 4,3 bilhões em recursos públicos, dos quais os R$ 6,5 milhões teriam sido desviados. Ainda não se sabe quando esse esquema começou.