Farmacêutica publica estudo de vacina “100% segura” contra coronavírus A corrida pela vacina contra o novo coronavírus teve um marco na terça-feira (14). A vacina da farmacêutica Moderna, uma das mais promissoras do mundo, foi finalmente publicada no prestigioso New England Journal of Medicine. Na publicação, a Moderna confirmou que a vacina é segura e gerou respostas de imunização que podem proteger os pacientes.

A farmacêutica divulgou que conduziu uma primeira fase de testes com 45 adultos entre 18 e 55 anos, que receberam três diferentes dosagens. A resposta de anticorpos foi maior com a maior dosagem, mas todos os testados conseguiram proteção contra a covid-19. O percentual de efeitos adversos (21%) foi considerado aceitável pelos pesquisadores. Uma segunda fase de testes, com 600 adultos, está em andamento.

A Moderna vai agora começar um teste com 30 mil pessoas, no dia 27 de julho, que dará a resposta final se a vacina realmente é a solução contra o coronavírus.

A Moderna foi a primeira farmacêutica a fazer testes em humanos e, com essa notícia, pode ser a primeira a lançar comercialmente seu produto. A companhia aposta numa linha própria, usando RNA mensageiro que ensinaria o corpo humano a produzir anticorpos “em branco” para impedir o vírus antes que ele de fato inicie a infecção.


Além da Moderna, três outras pesquisas estão na disputa para ver quem vai anunciar a primeira vacina para Covid-19.