O Rei já se inclinou "Esperei confiantemente pelo Senhor; ele se inclinou para mim." (Sl 40.1)
"Estendeu o rei para Ester o cetro de ouro que tinha mão." (Et 4:2)

Todas as vezes que me achego ao Salmo 40 me vem à mente o texto de Ester e com isso também o sacrifício de Jesus:

O versículo 11 do capítulo 4 de Ester explica que ninguém podia entrar na presença do rei sem ser convidado, se caso o fizesse e o rei prontamente não estendesse seu cetro, não o inclinasse ao pedinte, este seria morto: "Todos os servos do rei e o povo das províncias do rei sabem que, para qualquer homem ou mulher que, sem ser chamado, entrar no pátio interior para avistar-se com o rei, não há senão uma sentença, a de morte, salvo se o rei estender para ele o cetro de ouro para que viva."

O mesmo acontecia com aqueles que entravam no interior para ver o Rei; qualquer um, que não o sumo-sacerdote, que entrasse no Santíssimo Lugar (e mesmo este ainda corria o risco) para se aproximar do Rei dos reis instantaneamente morria.

O desejo de Deus não era esse, o salmista já isso expressava, que o Senhor queria se inclinar a nós. Por quê? Ora se com Ester foi assim: "Quando o rei viu a rainha Ester parada no pátio, alcançou ela favor perante ele;", o que dizer então "Se vós, que sois maus, sabeis dar boas dádivas aos vossos filhos, quanto mais vosso Pai, que estás nos céus, dará boas coisas aos que lhe pedirem?" (Mt 7:11)?

Mas como? Como o Rei poderia se inclinar até nós? Como o Santo poderia se achegar aos profanos impuros pecadores?! Como o Justo, o Puro, o Perfeito, o Imaculado poderia suportar, dar suporte, a nós?! ... Através de uma cruz: "E rasgou-se pelo meio o véu do santuário. Então, Jesus clamou em alta voz: Pai, nas tuas mãos entrego o meu espírito! E, dito isto, expirou." (Lc 23:45-46).

Agora, se as palavras do rei Assuero foram: "Que é o que tens, rainha Ester, ou qual é a tua petição? Até metade do reino se te dará." (Et 4:3); o que não nos terá a oferecer o Rei?!

"Esperei confiantemente pelo Senhor; ele se inclinou para mim e me ouviu quando clamei por socorro. Tirou-me de um poço de perdição, de um tremedal de lama; colocou-me os pés sobre uma rocha e me firmou os passos. E me pôs nos lábios um novo cântico, um hino de louvor ao nosso Deus; muitos verão essas coisas, temerão e confiarão no Senhor. Bem-aventurado o homem que põe no Senhor a sua confiança e não pende para os arrogantes, nem para os afeiçoados à mentira. São muitas, Senhor, Deus meu, as maravilhas que tens operado e também os teus desígnios para conosco; ninguém há que se possa igualar contigo. Não retenhas de mim, Senhor, as tuas misericórdias; guardem-me sempre a tua graça e a tua verdade. Praza-te, Senhor, em livrar-me; dá-te pressa, o Senhor, em socorrer-me. Eu sou pobre e necessitado, porém o Senhor cuida de mim; tu és o meu amparo e o meu libertador; não te detenhas, ó Deus meu!"(Sl 40:1-5, 11, 13, 17).

O Senhor hoje se inclina a nós, estende suas mãos, enfia-as em nossa movediça poça de lama e nos tira; fita-nos com amor e nos propõe vida, vida abundante, vida eterna! Nós que nunca poderíamos nos achegar, mas como diz Agostinho: "Porém, chamastes-me, com uma voz tão forte, que rompestes a minha Surdez! Brilhastes, cintilastes, e logo afugentastes a minha cegueira! Exalastes perfume: respirei-o, a plenos pulmões, suspirando por vós. Saboreei-vos e, agora, tenho fome e sede de vós. Tocastes-me e ardi, no desejo da vossa Paz!". Ou Anselmo: "Suplico-te, ó Senhor, não me deixes insatisfeito após começar a tua procura com tanta fome de ti. Famélico, dirigi-me a ti: não permitas que volte em jejum. Pobre e miserável que sou, fui em busca do rico e misericordioso: não permitas que retorne sem nada, e decepcionado. [...] E se suspiro antes de comer, faze com que eu tenha a comida após os suspiros. Ensina-me como procurar-te e mostra-te a mim que te procuro. Pois, sequer posso procurar-te se não me ensinares a maneira, nem encontrar-te se não te mostrares. Que eu possa procurar-te desejando-te, e desejar-te ao procurar-te, e encontrar.". Ou o antigo hino: "Eis nessas chagas pureza, para o maior pecador, pois que mais alvo que a neve. O Teu sangue nos torna, Senhor". Ou o mais recente: "Pra onde eu irei se eu não tenho pra onde voltar? Só tenho você Deus, palavra de vida eterna. Sou, sou totalmente teu. Fui encontrado pelo teu amor, pelo teu amor. Sou, sou totalmente teu. Fui contemplado em ser um com você, ser um com você.".

Ainda hoje, agora, nesse instantâneo momento, o Rei está inclinado para você.

com colaboração de Dr. Yehudi Martins (Médico / R2 Psiquiatria)

s