Inscritos no Enem preferem adiar prova para maio de 2021 Do total de estudantes que responderam à enquete sobre qual seria a melhor data para a realização do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), 85% escolheram fazer a prova só em 2021. O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), órgão responsável pelo exame, deu três opções de datas para o Enem: dezembro deste ano; janeiro do próximo ano; ou maio de 2021.

A enquete foi aberta após o Ministério da Educação aceitar adiar o ENEM por conta da pandemia do novo coronavírus.

Dos mais de 5 milhões e 783 mil inscritos no Enem de 2020, 19% responderam a essa enquete pela internet. Desses, 49% escolheram fazer a prova só em maio de 2021, 35% escolheram fazer a prova em janeiro do próximo ano e 15% escolheram dezembro deste ano.

O presidente do Inep, Alexandre Lopes, disse que a opinião dos estudantes será levada em consideração, mas que a data será definida somente após negociação com os representantes das secretarias estaduais de educação, dos reitores das universidades e outros setores interessados.

Alexandre Lopes disse esperar que dentro de duas ou três semanas já possa definir a data, mas não se comprometeu com um prazo para anunciar o novo dia da prova. O ministro interino da Educação, Antônio Paulo Vogel, considera que fazer o exame em maio de 2021 pode inviabilizar o primeiro semestre do próximo ano.

O ministro interino está no cargo desde a saída de Abraham Weitraub, no dia 18 de junho. Com a demissão do que seria o novo ministro da Educação, Carlos Alberto Decotelli, o cargo segue vago. Segundo o ministro interino, que é secretário-executivo da pasta, as atividades do Ministério seguem normalmente.