Publicidade

Ciclone Bomba avança pelo Brasil Até a noite desta quarta-feira (1º), os efeitos do ciclone bomba poderão atingir outros Estados do Brasil, além da região Sul do país, conforme informou a Marinha do Brasil em comunicado.
O Rio de Janeiro também deve sofrer fortes rajadas de vento nesta quarta-feira (1º), influenciadas pelo "ciclone bomba" que causou estragos, destruição e 8 mortes no Sul do país ontem. Durante a madrugada, uma forte ventania derrubou árvores na cidade e levou os órgãos da Prefeitura a manter atenção total. O Centro de Operações, no entanto, afirma que o ciclone não chegará ao Rio.

Há previsão de ventos de até 76 km/hora e ressaca com ondas que devem atingir os 3,5 metros ao longo do dia. A recomendação é para que a população só saia de casa em casos de extrema necessidade, já que os ventos fortes podem provocar quedas de árvores e de postes. Até as 09h, 16 ocorrências deste tipo foram registradas no município do Rio.

Ainda segundo a Marinha, a aproximação de uma frente fria poderá provocar rajadas de vento de até 74 km/h na faixa ao norte de Arraial do Cabo, no Rio de Janeiro, até o sul de Guarapari, no Espírito Santo.

Estados do Sul poderão ter segunda onda

Se a situação no Sudeste do país é de alerta, no Sul é de temor. Segundo os órgãos de meteorologia e a Marinha, persiste a previsão de uma possível segunda onda do ciclone bomba, que deixará o mar muito agitado e ressaca com ondas que podem superar os quatro metros de altura em Santa Catarina até a tarde de amanhã (02).

Na terça-feira (30), fortes temporais atingiram Santa Catarina e deixaram estragos em todas as regiões do Estado, além de quatro mortes. Árvores foram derrubadas, e muitas casas, destelhadas. Os ventos chegaram a 120 km/h.