Publicidade

Cristãos vão às ruas para orar pelo fim da pandemia e do racismo Milhares de cristãos de dezenas de igrejas diferentes foram às ruas recentemente para um grande esforço de oração em uma das cidades mais conhecidas dos Estados Unidos.

"Oramos em San Diego" é um movimento de oração entre várias igrejas que buscam a Deus por sua cidade e nação, em meio a todas as provações provocadas pela pandemia e pela agitação civil.

Um total de 135 igrejas participaram, com quase 16.000 pessoas espalhadas pelas calçadas, parques e outros locais públicos simplesmente para orar por sua cidade.

Miles McPherson, pastor sênior da Rock Church de San Diego, destacou a enorme participação no comício no último fim de semana.

McPherson diz que entre a pandemia e os protestos, a cidade foi atingida com força, como muitas outras em todo o país.

"Deus pode curar toda a agitação, ele pode trazer o bem do mal e o bem da dor. Vamos ver, acredito em uma transformação de San Diego e nosso país à medida que passarmos por isso", disse McPherson.

As pessoas podiam ser vistas em sete locais de oração diferentes, inclinando a cabeça e levantando as mãos em oração, clamando a Deus por sua cidade.

McPherson diz que acredita que eles verão o fruto desse esforço de oração nos dias e semanas que virão pela cidade na vida e no coração das pessoas.

"Eu sei que Deus sempre ouve nossos clamores, e mal posso esperar para ouvir o que Deus fez, não apenas no coração das pessoas, mas nas famílias e empresas, na saúde e nos relacionamentos das pessoas", disse ele. "Acredito que nos próximos dias, semanas e meses, veremos o fruto do que aconteceu hoje".

Entre os que participaram: líderes da cidade, um representante dos EUA, congressista, supervisores municipais, prefeitos, membros do conselho e outros 8.600 aderiram online através das mídias sociais.

E em Atlanta, milhares de cristãos se reuniram pacificamente no dia 11 de junho para rejeitar o racismo e orar juntos durante a "Marcha em Atlanta" do Movimento OneRace.

Mesmo em cidades menores como Lakeland, Flórida, uma multidão racialmente diversa de cristãos se uniu em oração para declarar: "Em nome de Jesus, o racismo deve morrer".