Ativista diz que as estátuas de Jesus Cristo são uma 'forma grosseira de supremacia branca' O ativista pela justiça social Shaun King desencadeou uma avalanche de comentários nas mídias sociais na segunda-feira (22) nos Estados Unidos, alegando que as estátuas de Jesus Cristo são "uma forma de supremacia branca" e devem ser demolidas.

King é co-fundador do “Real Justice PAC” e apoia o movimento Black Lives Matter (Vidas Negras Importam) compartilhando suas opiniões sobre a injustiça através da mídia social.

Seus comentários foram logo após a morte de George Floyd, em 25 de maio, e a onda de protestos e ativismo que se seguiu em favor da justiça e igualdade racial.

Em todo os EUA, os manifestantes vandalizaram e demoliram estátuas que representam a história do país, desde generais confederados até o presidente George Washington. Agora, eles têm como alvo as estátuas de Jesus Cristo.

Em uma série de tweets, King declarou que "estátuas do europeu branco que eles alegam ser Jesus também devem descer. Elas são uma forma de supremacia branca. Sempre foram".

Ele continuou: "Todos os murais e vitrais de Jesus branco, sua mãe europeia e seus amigos brancos também deveriam cair. Eles são uma forma grosseira de supremacia branca. Criados como ferramentas de opressão. Propaganda racista. Todos deveriam vir abaixo."

O ativista alegou que o "Jesus branco é uma mentira" e "uma ferramenta de supremacia branca criada e avançada para ajudar os brancos a usar a fé como uma ferramenta de opressão".

Os comentários de King receberam uma forte resposta da comunidade católica.

Jenna Ellis, consultora jurídica sênior do Presidente Trump, defendeu sua fé e vontade de defender o cristianismo.

"Se eles tentarem cancelar o cristianismo, se tentarem me forçar a pedir desculpas ou renunciar à minha fé, eu não dobrarei, não vacilarei, não quebrarei. Em Cristo, a rocha sólida em que estou. E tenho orgulho de ser americana".

Outro comentário contra as declarações de King explicou que derrubar representações de nosso Salvador Jesus Cristo é uma forma de racismo em si.

"Há uma longa e bela história de pessoas retratando Jesus parecendo familiar com seu lugar e cultura. Jesus não tem a ver com raça, e dizer que derrubar representações que ocorrem em um contexto dominante na Europa é tão racista quanto removê-las de qualquer cultura".

Em um e-mail para a CBN News, disse Paris Dennard, consultor sênior de comunicações do Comitê Nacional Republicano para a “Black Media Affairs”.

"Shaun King e os elementos de esquerda radical do partido Democrata agora foram longe demais, exortando os manifestantes a derrubar estátuas de Jesus Cristo. O presidente Trump estava certo quando falou que não havia fim à vista para esses liberais que queriam derrubar estátuas de pessoas com quem eles não concordam.”

"Todo cristão deveria se incomodar com Shaun King e agora com o prefeito de Nova York, Bill DeBlasio, que ameaça fechar permanentemente igrejas que desafiam suas ordens de assembleia. Este é um ataque liberal à fé e Joe Biden precisa defender locais de culto, fiéis, pastores e agora estátuas de Jesus ", continuou ele. "Felizmente, o Presidente Trump demonstrou grande liderança em defender a liberdade de reunião, fala e religião para os crentes na América."