Publicidade

Igreja repudia declaração de pastor que chamou fiéis de “encardidos” A Primeira Igreja Batista do Calvário, em Toledo, no Paraná, divulgou uma nota de repúdio à declaração de um pastor que chamou os fiéis da igreja de “encardidos”.

Durante uma Live, o pastor Rodrigo Santos diz que conheceu sua esposa, Jéssica Maciel, em um culto em um culto na Igreja Batista do Calvário. O pastor afirma que ficou surpreso ao encontrá-la, por lá ser um ambiente de fiéis “encardidos”, “mais moreninhos” e “meio sujos”.

“Pra quem é de Toledo (PR) e sabe… a Igreja Batista do Calvário fica na Vila Pioneira, que é uma região mais pobre, né? E na Pioneira a gente não via loira, né? Como a minha esposa, e quando ela veio pro culto, tipo, destacou, porque o pessoal [da igreja] é tudo assim mais classe pobre, mais moreninho, meio encardido, um povo meio sujo… mas ela veio e essa aí é da Zona Norte, zona mais nobre da cidade…”, disse.

Após receber várias acusações de racismo, o pastor apagou a publicação. A igreja disse que não compactua com a declaração do pastor e emitiu uma nota em suas redes sociais.

Veja a nota:

A Primeira Igreja Batista do Calvário, em Toledo, tem uma história de quase quatro décadas desenvolvendo suas atividades religiosas e sociais em Toledo, localizada sua Sede na Grande Pioneira.
Por meio desta nota manifestamos publicamente que não compartilhamos de forma alguma com quaisquer atitude preconceituosa, manifestação de racismo, desrespeito a individualidade ou manifestações de ódio.
À luz Da Lei 7.716/1989 e o Estatuto da Igualdade Racial (Lei 12.288/2010) definem o Racismo como crime inafiançável, inaceitável e indefensável, 
A igreja, diante das repercussões geradas pela “live do pastor Rodrigo dos Santos”, reafirma seu compromisso institucional com a promoção da igualdade étnico-racial, sexual, religiosa, repudiando toda e qualquer manifestação de preconceito, contra quem quer que seja. Sendo que reconhecemos que todas as pessoas são iguais perante a Lei e o Criador. 
Também informamos que o Sr. Rodrigo dos Santos, foi membro de nossa igreja há tempos atrás, mas que atualmente (8 anos) reside fora do país e congrega em outro ministério onde atua como pastor.
A nota de retratação foi postada em nossa página em função de nossa igreja ter sido citada na live.

Já o pastor publicou outro vídeo, desta vez para se desculpar.

“Estou aqui para me redimir de um ato grosseiro no qual eu tenho cometido nesta semana, em um vídeo que está circulando. Tive palavras ofensivas e estou aqui para reconhecer cada uma delas. Não era minha intenção magoar alguém, e de forma alguma ser racista. Mas agi com palavras infantis e estou aqui para reconhecer e repugnar todas as minhas palavras. Peço perdão a todas as pessoas que eu tenha ofendido, em especial a comunidade negra”, disse Rodrigo.