Publicidade

Máscara que aquece com carregador do celular é capaz de matar coronavírus Uma máscara reutilizável é capaz de matar o coronavírus com calor, consumindo energia de carregadores de celular. O invento foi desenvolvido por pesquisadores israelenses da Universidade Technion em Haifa.

O processo de desinfecção leva cerca de 30 minutos, e os usuários não devem usar a máscara enquanto ela estiver conectada no carregador.

A máscara possui uma entrada USB que se conecta a uma fonte de energia, como um carregador de celular padrão, que então aquece uma camada interna de fibras de carbono a 70 graus Celsius, temperatura alta o suficiente para matar o vírus, segundo os pesquisadores.

No entanto, existe o alerta de que o aquecimento repetido da máscara pode “danificar o papel ou tecido do equipamento e estragar sua capacidade de proteção de doenças no futuro”.

Durante o teste, o protótipo foi exposto a 20 ciclos de aquecimento, cada um por meia hora, sem afetar a durabilidade.

Os pesquisadores apresentaram uma patente para a máscara nos Estados Unidos no final de março e dizem estar discutindo a comercialização do produto com empresas interessadas em produzí-la.