Cristãos proclamam Jesus em lugar onde George Floyd foi morto Após o assassinato de George Floyd, em Minneapolis, nos EUA, cristãos e não crentes se reúnem no local do memorial de Floyd. Lá há registros de corpos e corações curados à medida que salvação, batismo e adoração estão se espalham pelas ruas.

A área já foi inundada por tumultos e caos, mas agora viu um derramamento do poder de Deus. O movimento em Minneapolis foi iniciado pelo Dr. Charles e pela Pastora Lindsey Karuku na “International Outreach Church”, em Minnesota.

Eles disseram ao site americano CBN que sentiram um chamado de Deus para serem os catalisadores deste movimento e que a cura inter-racial começou.

"Eu estava em um jejum de 40 dias que terminou no dia seguinte à morte de George Floyd", disse Charles. "Quando começamos o jejum, o Senhor nos disse que, no Dia de Pentecostes, Ele faria uma grande coisa. Como não sabíamos o que seria, continuamos orando e jejuando. No dia em que terminamos o jejum, houve tumultos ".

"Sabíamos que no Dia de Pentecostes, precisávamos estar naquele local em que George Floyd foi morto e proclamar o nome de Jesus Cristo e trazer uma mensagem de unidade", acrescentou.
A pastora Lindsey descreveu a atmosfera em torno do local do memorial como algo que realmente se transformou desde a sua chegada.

"Os prédios ainda estavam queimando, havia fumaça e a Guarda Nacional havia sido chamada", explicou ela. "Mas agora há muita paz na área onde fica o memorial de George Floyd. Foi declarado como um solo sagrado e sagrado, adoração e salvação e verdadeira reconciliação entre pessoas de todas as cores diferentes".

E muitos que estão chegando ao local do memorial têm uma nova esperança e um propósito para sua vida.

"As pessoas estão sendo batizadas durante os cultos de avivamento que estão acontecendo. Elas estão dando suas vidas a Cristo e querem dar esse passo para serem batizadas", disse a pastora Lindsey.

Charles compartilhou um vídeo no Facebook de um homem sendo batizado, declarando que ele saiu da escuridão para a Luz.

"As pessoas continuam sendo salvas, batizadas, curadas e libertadas", escreveu o Dr. Charles. "Ontem à noite tivemos salvamentos, cura instantânea de um problema nas costas em 20 anos, 18 meses de lesão instantaneamente curada, outros estavam passando por uma libertação da opressão durante o avivamento".

"Tínhamos um homem que estava no exército, surdo de um ouvido por 15 anos. Deus abriu instantaneamente seu ouvido surdo", acrescentou o Dr. Charles. "Tivemos pessoas chegando e dizendo: 'Eu sou suicida, alguém pode me ajudar?' e oramos por eles. Eles são entregues. Nós os batizamos na água. Estamos salvando as pessoas ... entregando seus corações a Cristo e muitas pessoas se abraçando pela cura e reconciliação inter-racial que está ocorrendo lá ".

O Dr. Charles e a Pastora Lindsey Karuku fizeram parceria com mais de 50 igrejas e ministérios para servir aos necessitados de salvação durante esta crise.

"O significado deste momento, mais a crise humanitária que está na área, está fazendo com que muitos cristãos permaneçam e se mudem para este lugar e tragam a luz de Jesus Cristo", concluiu.