Grávidas e crianças poderão ser tratadas com cloroquina e hidroxicloroquina Ministério da Saúde atualizou na segunda-feira (15) as orientações para o uso de cloroquina e hidroxicloroquina no tratamento contra a Covid-19. A Pasta já tinha autorizado médicos a usar as drogas em pacientes com sintomas leves e que concordassem com o tratamento, mas deixava de fora crianças e gestantes. Agora, esses dois grupos podem receber o remédio.

A secretária de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde, Mayra Pinheiro, explicou a mudança.

Também nessa segunda, a FDA, agência de vigilância sanitária dos Estados Unidos, correspondente à nossa Anvisa, suspendeu o protocolo que autorizava o uso da cloroquina. A FDA considera o medicamento ineficaz no combate à Covid-19. A decisão veio duas semanas após o governo dos Estados Unidos doar 2 milhões de doses do remédio para o Brasil.

Mayra Pinheiro comentou a decisão da autoridade sanitária norte-americana.

Sobre o atendimento aos pacientes, o ministério pretende melhorar a regulação de leitos e a distribuição de equipamentos, principalmente de UTI e respiradores, e preparou uma portaria com as regras para contratar e transferir recursos para estados e municípios. O objetivo é oferecer uma opção de tratamento intermediária, entre o leito simples e um mais complexo, chamado de leito de suporte ventilatório.

De acordo com o secretário de Atenção Especializada à Saúde, Luiz Otávio Duarte, a estimativa do governo é que o aluguel desse novo tipo de leito custe R$ 467 por dia.

No começo da noite desta segunda-feira, o Ministério da Saúde atualizou o balanço da pandemia do novo coronavírus. Em 24 horas, o país registrou 20.647 novos casos da Covid-19 e 627 mortes comprovadamente causadas pela doença. Até agora, 888.271 pessoas testaram positivo para o novo coronavírus. Delas, 43.959 morreram.