Publicidade

Alerj decide por abertura de impechment contra Wilson Witzel

Durante sessão de videoconferência na tarde desta quarta-feira (10), a Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro – Alerj – decidiu pela abertura do processo de impeachment contra o governador do Estado, Wilson Witzel (PSC).



O número mínimo de votos necessários foi ultrapassado por volta das 17h15, quando 57 parlamentares já haviam votado a favor da instauração do procedimento. O presidente da Alerj, André Ceciliano (PT), poderia ter tomado a decisão sozinho, mas abriu para consulta ao plenário.



A decisão deverá ser publicada em Diário Oficial em um prazo de 48 horas. Só depois, os partidos poderão indicar representantes para a Comissão Especial que vai analisar a denúncia.



Ao todo, foram protocolados na casa 14 pedidos de afastamento contra Witzel, após ele ter sido alvo de operação Placebo, que investiga desvio de verbas na saúde durante a pandemia do novo coronavírus.



NOTA DO GOVERNADOR

"Recebo com espírito democrático e resiliência a notícia do início da tramitação do processo de impeachment pela Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro. 



Estou absolutamente tranquilo sobre a minha inocência. Fui eleito tendo como pilar o combate à corrupção e não abandonei em nenhum momento essa bandeira. E é isso que, humildemente, irei demonstrar para as senhoras deputadas e senhores deputados.



Como bem ressaltou o presidente da Alerj, André Ceciliano, e a maioria dos parlamentares, terei direito à ampla defesa e tenho certeza absoluta de que poderei demonstrar que nosso governo não teve tolerância com as irregularidades elencadas no processo que será julgado.



Vou seguir nas minhas funções como governador e me preparar para a minha defesa. Tenho certeza que os parlamentares julgarão os fatos como eles verdadeiramente são".





Wilson Witzel

Governador do Estado do Rio de Janeiro