Governo e Prefeitura do Rio vão recorrer da decisão da Justiça que suspendeu a flexibilização A Prefeitura do Rio de Janeiro entrou com um recurso para retomar seu plano de reabertura, parcialmente suspenso pela Justiça. O governo do estado anunciou que também vai recorrer. Ontem (08), o juiz Bruno da Costa, da 7ª Vara de Fazenda Pública do Tribunal de Justiça, derrubou trechos dos decretos do governador Wilson Witzel e do prefeito Marcelo Crivella que autorizavam a flexibilização das medidas de isolamento social contra a Covid-19. A decisão foi em atendimento a um pedido do Ministério Público fluminense e da Defensoria Pública, que entraram com uma Ação Civil.

De acordo com o magistrado, pelas informações disponibilizadas até o momento, as autoridades estaduais e municipais não conseguiram justificar as medidas de relaxamento do isolamento social com base em análises científicas, violando os deveres administrativos de motivação e eficiência.

O juiz Bruno Costa ainda ressaltou que não desconsidera o drama sofrido pelos comerciantes e trabalhadores cujas atividades vêm sendo restringidas, mas que, no entanto, é preciso considerar igualmente que estão em jogo vidas humanas - e que quase 7 mil pessoas já morreram em todo o estado com o diagnóstico da doença.

Em nota, o Governo do Rio informou que vai recorrer da liminar. E que a decisão de permitir a reabertura gradual de setores e atividades econômicas levou em consideração a redução do número diário de óbitos e de internações por Síndrome Respiratória Aguda Grave. A nota diz ainda que a Secretaria de Estado de Saúde fará o monitoramento constante da taxa de incidência da Covid-19 para reanálise.

Uma nova audiência para tratar do assunto foi marcada para amanhã, às duas da tarde. Terão que participar da reunião os secretários de Saúde do estado e do município.

De acordo com a Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro, até esta segunda-feira (08), havia 69.499 casos confirmados e 6.781 óbitos por coronavírus no estado. Há ainda 1.134 óbitos em investigação e 272 foram descartados. Até o momento, entre os casos confirmados, 53.445 pacientes se recuperaram da doença.