Nova Iguaçu inicia retomada parcial do comércio em todos os bairros A Prefeitura de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, autorizou, a partir desta segunda-feira (8), a reabertura de estabelecimentos comerciais em todos os bairros da cidade. Para isso, um plano de retomada gradual, utilizado como teste no comércio no Calçadão desde a última quinta-feira (4) será aplicado. Estão permitidos o retorno das atividades de prestadores de serviços, profissionais liberais, concessionárias, escritórios de contabilidade e advocacia, imobiliárias e lojas de artigos de escritórios, papelarias, presentes, telefonia, celulares e acessórios, jóias e bijuterias, perfumarias, equipamentos fotográficos, copiadoras e lojas de departamentos, magazine e bazar.

O plano de retomada do comércio em Nova Iguaçu acontecerá em três fases, cada uma com duração de duas semanas, sendo a primeira iniciada nesta segunda-feira (8). Na segunda etapa, será permitido o funcionamento de salão de beleza, galerias e lojas de calçados, bolsas e acessórios e eletrodomésticos, eletrônicos e autorizadas. Já na terceira fase será liberada a reabertura de estabelecimentos de venda de vestuário, academias, shoppings, centros comerciais e congêneres. As medidas relacionadas à̀ restaurantes e bares serão reavaliadas.

Os estabelecimentos precisarão cumprir uma série de determinações para funcionarem, tais como:

1.Utilização obrigatória de máscara descartável ou de tecido por funcionários e clientes;
2.Testar os funcionários de forma a garantir integridade dos trabalhadores e clientes;
3.Adotar regimes de escala;
4.Proibir a circulação de crianças (0 a 12 anos) nos estabelecimentos comerciais;
5.Manter distanciamento mínimo obrigatório de 2 metros, mesmo com uso de máscara;
6.Fixar cartaz com limite máximo de ocupação permitido na entrada do espaço e em locais estratégicos, de fácil visualização, além de controle e monitoramento da entrada de pessoas;
7.Organizar filas nas entradas, devendo ser demarcadas no piso por fita amarela com distanciamento de 2 metros;
8.Criar horário de atendimento exclusivo para o grupo de risco e priorizar seu atendimento;
9.Fornecer equipamento de proteção individual para seus funcionários;
10.Higienizar as superfícies de toque, no mínimo a cada duas horas, com álcool 70% e/ou preparações antissépticas ou sanificantes similares;
11.Exigir que clientes e usuários higienizem as mãos com álcool 70% ao acessarem e ao saírem do estabelecimento.

As medidas de acesso ao Calçadão continuam sendo feitas em cinco pontos: Avenida Governador Portela x Rua Cel. Francisco Soares; Avenida Nilo Peçanha x Avenida Mal. Floriano Peixoto; Avenida Nilo Peçanha x Via Light; Avenida Gov. Amaral Peixoto x Rua Dr. Barros Junior; e Rua Dr. Luiz Guimarães. A expectativa é que até quarta-feira (10), outros dois pontos de acesso, localizados na Rua Otávio Tarquino, sejam montados. As pessoas que forem a um dos maiores centros comerciais do Estado vão passar por quatro verificações: destino, triagem, com aferição da temperatura, higienização das mãos com álcool em gel 70% disponibilizados em totens ou lavatórios, e controle de fluxo, monitorado pelas câmeras da Prefeitura instaladas nos principais pontos do local pelo ônibus Programa Iguaçu Mais Seguro, estacionado na Praça Rui Barbosa.

Neste momento, a circulação máxima de pessoas simultaneamente na região segue de 5.328 pedestres.

Sistema de bandeiras
O avanço nas etapas de retomada do comércio está associado à evolução dos casos da Covid-19 no município e ocupação de leitos no Hospital Geral de Nova Iguaçu (HGNI). Para isso, a Prefeitura criou um sistema de bandeiras, dividida nas cores amarela, verde, vermelha e cinza.
Verde: Se houver queda no número de casos da doença e a ocupação dos leitos for inferior a 70%. Neste caso, pode acontecer a liberação de todas as atividades seguindo normas da Secretaria Estadual de Saúde;

Amarela (bandeira atual): Quando o aumento no número de novos casos for inferior a 10%, quando a ocupação dos leitos for inferior a 80% e quando o aumento da taxa de mortalidade ficar entre 10% e 20% em relação aos últimos sete dias;

Vermelha: Quando o aumento no número de novos casos ficar entre 10% e 30%, quando a ocupação de leitos estiver entre 80% e 90% ou quando o aumento da taxa de mortalidade nos últimos sete dias ficar entre 21% e 30%. Neste caso, o comércio voltará a ser fechado, sendo permitidos apenas os serviços essenciais;

Cinza: Quando o aumento no número de novos casos ficar acima de 30%, quando o crescimento do número de óbitos for acima de 30% ou quando a ocupação de leitos estiver entre 90% e 100%. Neste caso, será criada uma barreira sanitária em todo o perímetro urbano e apenas os serviços essenciais vão funcionar.