Publicidade

Testes com vacina contra Covid-19 em voluntários brasileiros começam este mês

O grupo farmacêutico britânico AstraZeneca afirmou nesta sexta-feira (05) que os resultados sobre a eficácia da vacina contra o coronavírus em que está trabalhando com a Universidade de Oxford devem sair em setembro. A fórmula candidata contra a Covid-19 será testada em 2 mil voluntários aqui no Brasil.



Os ensaios clínicos com humanos começaram no final de abril no Reino Unido e devem ser realizados este mês no Brasil. O primeiro lote da vacina já chegou ao Brasil. As doses serão aplicadas nas próximas três semanas em testes conduzidos no Rio de Janeiro e em São Paulo.



No Rio de Janeiro, os testes em mil voluntários serão feitos pela Rede D’Or São Luiz, com custo de cerca de R$ 5 milhões bancados pela Rede e sob coordenação do Instituto D’Or de Pesquisa e Ensino (Idor).



Em São Paulo, os testes em outros mil voluntários serão conduzidos pelo Centro de Referência para Imunológicos Especiais (Crie) da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), com financiamento da Fundação Lemann.



Nos dois estados, poderão se inscrever como voluntários profissionais da saúde que atuam na linha de frente de combate à Covid-19, além de adultos entre 18 e 55 anos que também trabalhem em ambientes de alto risco para exposição ao vírus. Para ser conduzido no Brasil, o procedimento foi aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), com o apoio do Ministério da Saúde.



A empresa farmacêutica anunciou que pretende produzir mais de 2 bilhões de doses da vacina, metade delas para a população de países em desenvolvimento.