Instituto Tecnológico da Aeronáutica desenvolve equipamento capaz de identificar coronavírus no ar Nos laboratórios do Instituto Tecnológico de Aeronáutica, o ITA, está sendo desenvolvido um equipamento capaz de identificar a presença do coronavírus no ar.

A inovação, segundo o Ministério da Defesa, deve ser finalizada em sete semanas.

O novo aparelho foi projetado a partir de tecnologia usada no monitoramento de nuvens radiológicas. Com a novidade, vai ser possível monitorar áreas de 50 metros quadrados e indicar possíveis riscos de contaminação pelo vírus nesses espaços.

Essa não é a primeira ação do ITA para auxiliar no enfrentamento à pandemia. A universidade disponibilizou um guia de fabricação de equipamento de proteção individual, baseado em normas e regulamentações. O manual traz dicas, por exemplo, de processo de impressão 3D.

O instituto atualmente também produz máscaras de proteção, em parceria com empresas, e confecciona peças para respiradores a serem utilizados em Unidades de Terapia Intensiva.

Em outra ação, a Divisão de Engenharia Civil do ITA desenvolveu um lavatório móvel de uso compartilhado que permite a higienização das mãos em locais públicos. O protótipo tem capacidade para ser acionado 600 vezes.

A universidade pública localizada em São José dos Campos, São Paulo, é subordinada ao Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial da Força Aérea Brasileira.