Infectologista brasileira vai compor grupo de trabalho da OMS para Covid-19  A professora do Instituto de Patologia Tropical e Saúde Pública da Universidade Federal de Goiás, Cristiana Toscano foi indicada para compor o Grupo Estratégico Internacional de Experts em Vacinas e Vacinação (SAGE – Strategic Advisory Group of Experts for vaccines and vaccination) da Organização Mundial da Saúde (OMS) em seu Grupo de Trabalho de Vacinas para COVID-19.
Cristiana Toscano é a única brasileira, além de representante inicial da América Latina, que irá compor este grupo restrito de especialistas mundiais. O grupo deverá ser formado por 10 a 15 pessoas de todo o mundo. 
 
Cristiana Toscano explica que a comissão se reunirá quinzenalmente, neste momento de maneira virtual, a partir do próximo dia 5 de junho. Cabe à comissão a revisão de todos os estudos de vacinas contra COVID-19 em andamento, a fim de prover orientações para estratégias sobre seus usos (em fases de pré-licenciamento e pós-licenciamento) contra COVID-19.
 
Sobre a expectativa de uma vacina para a Covid-19 a professora explica que há na atualidade inúmeras vacinas em desenvolvimento, inclusive algumas já em estudos clínicos em humanos: “Ainda é cedo para saber se e quando teremos uma vacina segura e eficaz disponibilizada em grande escala para a população. Mas a articulação internacional de grupos de pesquisa e desenvolvimento de vacinas é intensa e promissora neste sentido”. 
 
Trajetória 
A professora atua na área de imunizações há 20 anos, e neste período trabalhou em organizações internacionais em diversas instâncias – Organização Pan-Americana da Saúde no Brasil, em Washington e depois Organização Mundial da Saúde em Genebra. Neste período, trabalhou em diversos países, em investigações de epidemias relacionadas à doenças imunopreveníveis, planejamento e preparação nacional e regional para a pandemia de influenza, estruturação e coordenação de rede de vigilância internacional para monitoramento de doenças preveníveis por novas vacinas em desenvolvimento. Após mais de 10 anos de carreira na área de saúde pública internacional, tendo trabalhado em diversos países e diversas regiões do mundo, desde 2009, retornou ao Brasil, e por questões pessoais e familiares, estabeleceu-se em Goiás, assumindo em 2010 a posição de professora e pesquisadora do Departamento de Saúde Coletiva da UFG. 
 
Desde então, tem realizado pesquisas e coordenado ações de treinamento, capacitação e ensino sobretudo na área de avaliação de impacto de imunizações e análises de custo-efetividade de estratégias de vacinação. A professora também participa de diversos comitês nacionais e internacionais da área, como especialista. Em particular, na área de imunizações, compõe desde 2016 o grupo de trabalho para avaliação e recomendação para a vacina contra pneumococco do SAGE/OMS, e desde 2017 compõe o Grupo Técnico Assessor para vacinas (TAG) da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS). Também representa o estado de Goiás junto à Sociedade Brasileira de Imunizações.