Bolsonaro  chama de O presidente Jair Bolsonaro comentou nas redes sociais a operação da Polícia Federal contra um esquema de "fake news", realizada na quarta-feira (27). Para ele, "algo de muito grave está acontecendo com a democracia brasileira”.

Bolsonaro chamou de "cidadãos de bem" os aliados do governo que foram alvos de mandados de busca e apreensão da operação, autorizada pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal.

Moraes declarou que “os grupos de WhatsApp, Facebook, Twitter e Instagram acabam chegando mais próximos da população e não têm a mesma responsabilidade das tradicionais formas da imprensa."

Na operação autorizada por Alexandre de Moraes, foram cumpridos 29 mandados de busca e apreensão em endereços de aliados de Bolsonaro.

Repercussão
A operação da Polícia Federal desta quarta-feira (27) contra fake news repercutiu no Congresso. O presidente do Senado, Davi Alcolumbre anunciou que vai pautar para a próxima semana o projeto que institui a Lei brasileira de Liberdade, Responsabilidade e Transparência.

A proposta pretende fortalecer a democracia por meio do combate a notícias falsas. O autor do projeto, senador Alessandro Vieira, do partido Cidadania, adiantou que a proposta vai mirar na responsabilização das plataformas digitais.

O presidente da Câmara também seguiu a mesma linha. Rodrigo Maia, defendeu regras mais duras para plataformas digitais que operam as redes sociais. Na avaliação de Maia, é preciso uma legislação que responsabilize as plataformas por permitirem a disseminação de notícias falsas.

O parlamentar afirmou ainda que não se trata de se reduzir a liberdade de expressão, mas de não permitir que estruturas organizadas ataquem instituições democráticas e ameacem autoridades, ministros, políticos e a população em geral. Rodrigo Maia também voltou a dizer que é preciso respeitar as decisões do poder judiciário.