Publicidade

Trump pede reabertura imediata das igrejas O presidente Donald Trump pediu a abertura de todas as igrejas e locais de culto, pois segundo ele, os 50 estados norte-americanos começaram a registrar queda no número de doentes de Covid-19.

"Peço a todos os governadores que permitam a abertura de igrejas e locais de culto agora", disse Trump.

Trump considera a igreja essencial e ameaça substituir os governadores estaduais se eles as mantiverem fechados.

"Alguns governadores consideram essenciais as lojas de bebidas e as clínicas de aborto, mas deixaram de fora igrejas e outras casas de culto", disse Trump. "Não está certo, e estou corrigindo a injustiça."

O anúncio do presidente surgiu quando novas perguntas surgiram sobre a hidroxicloroquina, o medicamento antimalária que Trump apontou como um possível tratamento 'revolucionário' para o vírus.
Um novo estudo publicado nesta sexta-feira (22) pela revista médica The Lancet revela que está associado a um risco muito maior de morte em pacientes com coronavírus.

Além disso, o FDA, a agência de Saúde dos EUA, investiu nos profissionais de saúde quando se trata de hidroxicloroquina, alertando contra o uso fora de hospitais ou ensaios clínicos, pois pode causar problemas cardíacos.

Apesar dos avisos, Trump está tomando hidroxicloroquina há quase duas semanas. Ele disse que o médico da Casa Branca, Dr. Sean Coley, determinou que o "benefício potencial" da droga "superava o risco relativo".

Especialistas médicos alertam que pode haver uma segunda onda de Covid-19, à medida que os estados continuam diminuindo o distanciamento social e as restrições neste fim de semana de férias.

"Seja brasa ou chama, vamos apagar", disse Trump. "Mas não estamos fechando nosso país."