Israel reabre no domingo Igreja do Santo Sepulcro A Basílica do Santo Sepulcro, em Jerusalém, será reaberta aos fiéis no próximo domingo (24), segundo fontes religiosas.

A decisão, no entanto, prevê o funcionamento da igreja mediante às regras de saúde impostas contra a pandemia do novo coronavírus.

Segundo determinação do Ministério da Saúde de Israel, citada pela imprensa local, só será permitida a entrada de até 50 visitantes por vez para que as medidas de distanciamento social sejam respeitadas. O uso da máscara será obrigatório.

Os responsáveis que administram a Basílica - católicos, cristãos ortodoxos e armênios - devem divulgar um comunicado em conjunto sobre todas as normas.

O local sagrado para o cristianismo havia sido fechado no dia 21 de março, pela primeira vez em mais de um século, na tentativa de evitar a propagação do novo coronavírus. Durante a Semana Santa, as celebrações da Páscoa foram realizadas com portas fechadas sem a participação dos fiéis.

História
A expressão Santo Sepulcro refere-se à área, fora dos muros da antiga cidade de Jerusalém, onde, segundo a tradição cristã, Jesus Cristo teria sido crucificado e mais tarde sepultado (sepulcro). Atualmente, o local é ocupado pela Igreja do Santo Sepulcro, conhecida ainda como a Igreja da Ressurreição (Anastasis) para os cristãos ortodoxos orientais. Por estar em um local que se acredita abranger dois dos episódios mais importantes da Paixão de Cristo, a igreja é considerada o local mais sagrado da religião cristã em todo mundo.