Publicidade

Igreja é incendiada nos EUA após entrar na justiça para retomar cultos Uma igreja do Mississippi, nos Estados Unidos, que entrou com uma ação contra a proibição de cultos na cidade foi destruída por um incêndio na manhã de quarta-feira (20). Os investigadores acreditam se tratar de uma ação criminosa.

De acordo com relatos da imprensa local, os bombeiros responderam a um incêndio na Primeira Igreja Pentecostal de Holly Springs por volta das 2h da manhã de quarta-feira. Quando eles chegaram, o prédio da igreja estava totalmente envolvido pelas chamas.

O canal Fox relata que os investigadores encontraram latas de tinta spray no chão com pichações na calçada do estacionamento da igreja. O grafite no estacionamento diz: "Aposto que você fica em casa agora, hipócrita (sic)."

O pastor Jerry Waldrop, que pastoreia a igreja há mais de 30 anos, disse à emissora de notícias WMC5 que é "difícil entender a ideia de que alguém pode ter orquestrado ou feito isso".

"Não conhecemos ninguém que pensamos ser capaz de fazer algo assim", disse ele.

Waldrop disse à Fox que não tem certeza do que fazer porque o prédio da igreja está destruído.
"Vamos manter a fé, e continuaremos fazendo o que sempre fizemos, e talvez não neste local", disse Waldrop. "Ficarei com nosso povo fiel, e talvez aluguemos um prédio ou o que for necessário por enquanto."

Em uma entrevista coletiva, o governador do Mississippi, Tate Reeves, disse que vai acompanhar a investigação do incêndio.

A Primeira Igreja Pentecostal entrou com uma ação contra a cidade de Holly Springs, que proibia reuniões de culto como parte de suas políticas mais seguras em casa, promulgadas para combater a propagação do coronavírus.

Embora Reeves incluísse as casas de culto como entidades essenciais que podem ser abertas a mais de 10 pessoas em uma ordem estadual, as autoridades de Holly Springs consideraram as igrejas não essenciais.

A polícia de Holly Springs interrompeu anteriormente um culto de Páscoa e um estudo bíblico no meio da semana na igreja e disse aos participantes que eles poderiam receber um tapa com citações criminais.

No final de abril, um juiz federal ficou do lado da igreja e decidiu que seus membros têm o direito de realizar serviços de drive-in. No entanto, a pressão legal da igreja pelo direito de ter serviços completos presenciais ainda está pendente.

As notícias da destruição da igreja revoltaram alguns líderes cristãos.

“O juiz da primeira instância emitiu uma opinião sarcástica e humilhante. O caso foi apelado. Alguns dias após a opinião ruim desse juiz, alguém bombardeou a igreja e a queimou até o chão ”, escreveu Mat Staver, fundador do grupo conservador de advocacia cristã Liberty Counsel, nas mídias sociais. “E isso aconteceu na América! O suficiente!"

Ken Graves, pastor da Calvary Chapel em Bangor, Maine, compartilhou um link de notícias sobre o incêndio da igreja no Twitter e citou Efésios 5: 14-16.

"Portanto, Ele diz: 'ACORDADO, você que dorme, ressuscite dentre os mortos, e Cristo lhe dará luz' '', escreveu Graves. “CAMINHE NA SABEDORIA. Veja então que você anda CIRCUNTAMENTE, NÃO COMO TOLOS, mas como sábio, REMINDO O TEMPO, porque os dias são maus.”