Defensoria Pública do RJ cria canal para receber denúncias de problemas no sistema de saúde A Ouvidoria-Geral e a Coordenação de Saúde e Tutela Coletiva da Defensoria Pública do Rio de Janeiro (DPRJ) lançaram um canal para receber denúncias da população a respeito de problemas no sistema de saúde pública. O objetivo é que as informações contribuam para a adoção de medidas que permitam a melhoria do serviço, principalmente nesse período da pandemia do coronavírus.

As denúncias podem ser feitas anonimamente por meio de um formulário disponibilizado pela DPRJ, que pode ser acessado aqui. https://bit.ly/emdefesadasaude.

Desde o lançamento do canal, na noite de terça (19), até o início da tarde desta quarta-feira (20), a DPRJ registrou 650 acessos e 13 denúncias de pacientes, profissionais de saúde e de familiares de pacientes nos municípios de Arraial do Cabo, Belford Roxo, Campos, Duque de Caxias, Araruama e Maricá.

Podem ser denunciados problemas como falta de máscaras e equipamentos de proteção individual para equipes da saúde, superlotação nas unidades de pronto atendimento e hospitais, falta de leitos e de medicamentos, dentre outros.

Segundo explicou Guilherme Pimentel, ouvidor-geral da DPRJ, os relatos revelam, em sua maioria, problemas estruturais no sistema de saúde que se tornaram ainda mais graves com a pandemia de Covid-19.

— O problema do sucateamento da saúde pública no Rio já era trabalhado pela Coordenação de Saúde de Tutela Coletiva da Defensoria Pública. Com a pandemia, esse problema se agravou muito, e as questões estruturais do sistema de saúde acabam dificultando o atendimento à população num momento decisivo. Devido à quantidade enorme de denúncias, principalmente das favelas e periferias, que são as áreas que mais utilizam os aparelhos públicos, decidimos lançar esse canal com o objetivo de centralizar as informações sobre os problemas encontrados nos diferentes locais do Rio de Janeiro e, assim, melhorar nossa atuação em defesa do direito da população à saúde pública — explicou o ouvidor.